Luísa Costa Gomes ganha Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues

Júri decidiu por unanimidade distinguir o romance Florinhas de Soror Nada.

Luisa Costa Gomes
Foto
Miguel Manso

A escritora Luísa Costa Gomes ganhou o Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues, pelo romance Florinhas de Soror Nada, anunciou sábado a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), que criou o galardão.

Em comunicado, a Fenprof “assinala com satisfação” que Luísa Costa Gomes se venha juntar a “nomes cimeiros” da literatura portuguesa contemporânea na área da ficção com o seu “belíssimo romance”, publicado pela D. Quixote em 2018.

O júri, constituído por Paulo Sucena (Fenprof), José Manuel Mendes e Paula Mendes Coelho, decidiu por unanimidade distinguir Florinhas de Soror Nada, destacando o “extremo rigor da sua construção e da linguagem, cujo poder de inventiva e contágio, a par de personagens intensas e do entrecho, desmontam os lugares comuns concernentes às relações entre a fé e o conhecimento, ao feminismo estereotipado e à vacuidade manipuladora do chamado politicamente correcto”.

Com este romance, a escritora venceu o Prémio de Novela e Romance Urbano Tavares Rodrigues 2019, instituído pela Fenprof com o apoio da seguradora SABSEG, e que em 2017 tinha sido ganho por Isabela Figueiredo, com o romance A Gorda.

Em 2015, este galardão distinguiu a escritora Lídia Jorge pelo livro Os Memoráveis e, em 2013, Ana Cristina Silva por O Rei do Monte Brasil.

O Prémio Literário Urbano Tavares Rodrigues alterna com o Prémio de Poesia António Gedeão, que foi ganho, em 2012, por Ana Luísa Amaral, em 2014, por Manuel Gusmão, em 2016, por Nuno Júdice, e, em 2018, por Daniel Jonas, “autores que muito prestigiam esta iniciativa da Federação Nacional dos Professores”, lê-se no comunicado.

Nascida em 16 de Junho de 1954, Luísa Costa Gomes é licenciada em Filosofia pela Faculdade de Letras de Lisboa, tendo sido durante vários anos professora do ensino secundário e tendo trabalhado no programa Escritores nas Escolas.

Traduziu livros, legendou filmes e tem colaborado em vários jornais e revistas, programas de rádio e de televisão.

A sua obra literária começou com a publicação, em 1981, do livro Treze Contos de Sobressalto. Desde então, já publicou 18 títulos, com variados prémios e traduções no estrangeiro.

Luísa Costa Gomes criou a revista de contos Ficções, que dirige e coordena.