Soderbergh, Springsteen, os Safdie e Tiago Guedes vão a Toronto

A 44ª edição do Festival Internacional de Cinema de Toronto anunciou esta terça-feira as primeiras confirmações.

,Filme
Foto
Adam Sandler em Uncut Gems, dos irmãos Benny e Josh Safdie DR

The Irishman, o filme de Martin Scorsese para o Netflix, não faz parte da primeira leva de confirmações do festival de Toronto divulgado esta terça-feira. Mas isso não quer dizer que o realizador não esteja representado. Começa logo no filme de abertura, com produção executiva de Scorsese. Once Were Brothers: Robbie Robertson and The Band, de Daniel Roher, um documentário sobre a vida de Robbie Robertson, o canadiano que formou em 1968 a The Band, cujo concerto de despedida dos palcos em 1976 serviu de base para o filme-concerto de Scorsese The Last Waltz. Depois, o festival, que decorre de 5 a 15 de Setembro, mostrará Uncut Gems, o antecipadíssimo novo filme dos irmãos Benny e Josh Safdie focado no negócio das jóias em Nova Iorque. O filme, protagonizado por Adam Sandler, também conta com produção executiva de Scorsese.

A marca do realizador não fica por aqui. Nesta 44ª edição, a primeira com a portuguesa Joana Vicente como directora executiva, poder-se-á ver Joker de Todd Phillips, com Joaquin Phoenix a fazer do vilão de Batman. Foi anunciado com Scorsese na produção, mas este acabou por se retirar da tarefa a meio do processo. Continua, contudo, a ser altamente influenciado por alguns dos ambientes do realizador, especialmente por O Rei da Comédia, o clássico de 1982, ao ponto de ter Robert De Niro. Apesar de ser um filme de super-heróis, demarca-se do universo cinematográfico da DC Comics.

Dentro dos nomes anunciados, dois realizadores têm-se dedicado ao mundo dos franchises e apresentam projectos independentes: Rian Johnson, que em 2005 levou Dashiell Hammett para o liceu em Brick e em 2017 realizou Star Wars: Episódio VIII - Os Últimos Jedi​, apresenta o filme de crime e mistério Knives Out, enquanto Taika Waititi, o neo-zelandês que realizou o último Thor, leva a Toronto Jojo Rabbit, sobre um miúdo alemão que, durante a Segunda Guerra, tem como único amigo uma figura imaginário, o próprio Adolf Hitler – interpretado por Waititi – e conhece uma judia que lhe muda as convicções. Just Mercy, o novo filme de Destin Daniel Cretton, junta duas caras que fazem parte de franchises: Michael B. Jordan, protagonista de Black Panther e Creed, e Brie Larson, a Capitão Marvel.

E há um filme português em Toronto: A Herdade, de Tiago Guedes, que acompanha ao longo do século XX até aos dias de hoje uma família rica que tem um latifúndio na Margem Sul. Albano Jerónimo é o protagonista.

Bruce Springsteen estreia-se na realização aos 69 anos com Western Stars, a meias com Thom Zimny, que já tinha trabalhado com ele inúmeras vezes, incluindo a dirigir o especial do Netflix Springsteen on Broadway. É um filme-concerto e um acompanhamento visual para o álbum deste ano do músico de Nova Jérsia, também intitulado Western Stars, em que o disco é tocado de ponta à outra e as histórias das canções são explicadas.

O Netflix também está representado pelo novo de Noah Baumbach com Adam Driver e Scarlett Johansson, Marriage Story, e Dolemite is my Name, biopic de Rudy Ray Moore, o cómico conhecido como Dolemite, realizado por Craig Brewer e com Eddie Murphy no papel principal. Outros biopics: A Beautiful Day in the Neighborhood, de Marielle Heller, sobre Fred Rogers, o apresentador de televisão infantil norte-americano, Judy, de Rupert Goold, com Renée Zellwegger a fazer de Judy Garland, Harriet, a história da heroína abolicionista do final do século XIX Harriet Tubman, realizado por Kasi Lemmons e com Cynthia Erivo e Janelle Monáe, bem como I Am Woman, de Unjoo Moon, centrado na cantora e activista australiana Helen Reddy.

Ainda no campo das figuras da vida real, há The Two Popes, de Fernando Meirelles, com Jonathan Pryce e Anthony Hopkins no papel de, respectivamente, Papa Francisco e Papa Bento XVI, e Ford v Ferrari, de James Mangold, sobre a missão da Ford para bater a Ferrari nas 24 Horas de Le Mans em 1966, com Matt Damon e Christian Bale. Também real é a história que inspirou Hustlers, de Lorene Scafaria, que juntou Jennifer Lopez, Constance Wu, Cardi B, Keke Palmer, Julia Stiles, Lili Reinhart e Lizzo para darem vida a um grupo de strippers que enganou banqueiros de Wall Street. É baseado num artigo de 2015 da New York Magazine. Outra revista, a Esquire, inspirou The Friend, filme de Gabriella Cowperthwaite sobre um melhor amigo que se muda para casa de um casal quando a mulher está a morrer. Mais distante da realidade, American Woman, estreia da argumentista de Mad Men e Romanoffs Semi Chellas na realização, ficcionaliza o rapto de Patty Hearst.

Um regresso inesperado é o de Steven Soderbergh: juntou Meryl Streep, Gary Oldman e Antonio Banderas para The Laundromat, viagem ao mundo do crime. Scott Z. Burns, que já escreveu vários filmes para o realizador, apresenta também The Report, com Adam Driver.

O cómico escocês Armando Iannucci, um dos mais bem amados nomes da sátira britânica que assinou o seu segundo filme, A Morte de Estaline, em 2017, estreia The Personal History of David Copperfield, adaptação de Dickens com Dev Patel no papel principal.

Ainda há espaço para Wayne Wang com Coming Home AgainEma, o novo do chileno Pablo Larraín, Clemency, de Chinonye Chukwu, Radioactive, o novo filme da iraniana Marjane Satrapi, Saturday Fiction, do chinês Lou Ye, ou The Lighthouse, de Robert Eggers, um thriller psicológico de época com Willem Dafoe e Robert Pattinson. que estreou na Quinzena dos Realizadores de Cannes. Entre os outros títulos anunciados contam-se Bad Education, de Cory Finley, com Hugh Jackman, Allison Janney e Ray Romano, The Goldfinch, de John Crowley, Blackbird, do britânico Roger Michell, com Susan Sarandon, Honey Boy, da israelita Alma Har'el, com Shia LeBeouf, Guest of Honor, do canadiano Atom Egoyan, com David Thewlis e Laysla de Oliveira, Abominable, animação da DreamWorks realizada por Jill Culton, bem como outra animação, No.7 Cherry Lane , do chinês Yonfan.

Há também Greed, sátira de Michael Winterbottom com Steve Coogan sobre a indústria da moda, Heroic Losers, do argentino Sebastián Borensztein, The Other Lamb, de Malgorzata Szumowska, Pelican Blood, de Katrin Gebbe, Hope Gap, de William Nicholson, The Sky Is Pink, da indiana Shonali Bose, The Painted Bird, de Václav Marhoul How to Build a Girl, de Coky Giedroyc, Belle Époque, do francês Nicolas Bedos, Military Wives, de Peter Cattaneo, The Song of Names, de François Girard, Motherless Brooklyn, o regresso, depois de Sedutora Tentação (2000), de Edward Norton à realização, True History of the Kelly Gang, de Justin Kurzel, Weathering With You, de Makoto Shinkai, While at War, de Alejandro Amenábar, Ordinary Love, de Lisa Barros D'Sa e Glenn Leyburn, ou Endings, Beginnings, de Drake Doremus. Também serão mostrados filmes que já passaram em Cannes, como Frankie, de Ira SachsDolor y Gloria, de Pedro Almodóvar, Portrait de la jeune fille en feu, de Céline Sciamma, ou Parasite, de Bong Joon-ho, que recebeu a Palma de Ouro na Croisette. Alguns destes filmes poderão ser mostrados antes em Veneza, festival cujo cartaz será anunciado esta quinta-feira.