Trump intercede pela libertação do rapper A$AP Rocky, detido na Suécia

O músico foi detido na Suécia, no início de Julho, depois de um vídeo, onde o rapper e membros da sua equipa aparecem a atirar violentamente um homem para o chão em Estocolmo, ter sido divulgado nas redes sociais.

O rapper norte-americano A$AP Rocky durante uma actuação em Los Angeles, em 2014
Foto
O rapper norte-americano A$AP Rocky durante uma actuação em Los Angeles, em 2014 Mario Anzuoni/Reuters

O Presidente dos EUA, Donald Trump, garantiu esta sexta-feira que irá reunir esforços para que o rapper norte-americano A$AP Rocky, que se encontra sob custódia das autoridades da Suécia há várias semanas, seja libertado.

Trump recorreu ao Twitter para anunciar que, depois de ter discutido a detenção de A$AP Rocky com o também músico e seu apoiante Kanye West, decidiu entrar em contacto com o primeiro-ministro da Suécia, Stefan Löfven, para que o rapper saia em liberdade.

“Irei ligar ao muito talentoso primeiro-ministro da Suécia para ver o que podemos fazer para ajudar A$AP Rocky”, escreveu Trump no Twitter, acrescentando que “muita gente gostaria de ver isto resolvido rapidamente”.

Rakim Mayers, conhecido no mundo da música como A$AP Rocky, foi detido na Suécia, no início de Julho, e impedido de sair do país depois de um vídeo, onde o rapper e membros da sua equipa aparecem a atirar violentamente um homem para o chão e a agredi-lo, ter começado a circular nas redes sociais. As autoridades encontram-se agora a investigar o envolvimento do rapper no desacato, que terá ocorrido em Estocolmo antes de uma actuação de A$AP Rocky num festival de música. O músico, que foi obrigado a cancelar vários concertos nas últimas semanas devido à detenção, é suspeito de crimes de ofensa à integridade física.

Um dos advogados de defesa do rapper garante, por sua vez, que A$AP Rocky actuou em legítima defesa, segundo o Guardian. O músico chegou mesmo a publicar dois vídeos na sua conta oficial de Instagram (que alegadamente antecedem o desacato), nos quais é possível ver A$AP Rocky a dirigir-se ao homem em questão e a um outro e a pedir que ambos se vão embora, afirmando repetidamente “não queremos lutar contigo”. Na legenda de um dos vídeos, A$AP Rocky garante que “não queriam problemas” e que os homens os seguiram e estavam a incomodar raparigas que passavam na rua.

Porém, esta sexta-feira, um tribunal de Estocolmo decidiu que o rapper deveria continuar detido durante pelo menos mais uma semana até que as autoridades terminem as investigações.

Kim Kardashian pede libertação de ​A$AP Rocky

Além de Adriano Espaillat, um congressista de Nova Iorque que tem vindo a interceder, junto do Departamento de Estado e da Embaixada dos EUA na Suécia, pela libertação de A$AP Rocky, várias foram as celebridades e músicos, incluindo Justin Bieber, Nicki Minaj e Tyler, The Creator, que já se manifestaram contra as autoridades suecas.

Também Kim Kardashian, mulher de Kanye West que tem vindo a trabalhar junto da Administração Trump em propostas para a reforma judicial no país, terá contactado o conselheiro e genro do Presidente dos EUA, Jared Kushner, de forma a fazer chegar a mesma mensagem a Donald Trump. O Departamento de Estado norte-americano confirmou esta sexta-feira que está a acompanhar o caso, segundo o Guardian, sem avançar, no entanto, mais detalhes.

No Twitter, Kim Kardashian publicou uma mensagem de agradecimento a Trump, Mike Pompeo e Kushner, assim como a “toda a gente envolvida nos esforços para libertar A$AP Rocky e os seus dois amigos”. “O vosso empenho para a reforma judicial é muito valorizado”, escreveu a empresária e estrela de reality show que está a estudar para ser advogada.

No entanto, Trump garantiu aos jornalistas na sexta-feira que foi a sua própria mulher, Melania Trump, e outros “membros da comunidade afro-americana” a alertá-lo para esta questão. “Eu não conheço o A$AP Rocky pessoalmente, mas posso dizer-vos que ele tem um enorme apoio da comunidade afro-americana neste país”, disse o Presidente norte-americano, acrescentando que já tinha entrado em contacto com as autoridades suecas na esperança de que o rapper “venha rápido para casa”.

Já o advogado de A$AP Rocky, Slobodan Jovicic, confirmou à Associated Press que o rapper está a par dos comentários de Trump e que “está muito agradecido por todos aqueles que entraram em contacto para demonstrar o seu apoio”.

Perante críticas de que a actual posição de Trump não passa de uma estratégia para desviar a atenção do público depois de o Presidente dos EUA ter atacado recentemente quatro congressistas norte-americanos democratas, ao dizer que as congressistas devem voltar para os “sítios destruídos e infestados de crime de onde vieram”, membros da comunidade afro-americana apoiantes de Trump, citados pelo Guardian, garantem que esta não é nenhuma estratégia mas sim uma “prioridade” para Donald Trump.