Sete ideias para sair esta semana

Ruas cheias de história, cor, cenas e mistérios, por entre anzóis e palitos.

Foto
Agitágueda Mário Abreu

ÁGUEDA
Cores e agitadores

De 6 a 28 de Julho

Ir a Águeda por estes dias é encontrar milhares de chapéus-de-chuva coloridos a enfeitar a cidade. Esta instalação artística, conhecida como The Umbrella Sky, é emblemática do Agitágueda. Mas não é a única: o festival de arte urbana está aberto a intervenções que podem ir dos bancos de jardim às escadarias ou às empenas dos edifícios. A música ao vivo é outra parte importante: a 14.ª edição conta com nomes como Luís Represas, Dillaz, Emicida, Rita Guerra, Calum Scott, Sara Tavares, Mishlawi ou Karetus. A agitação passa ainda por oficinas de dança contemporânea e pintura, exposições, performances, circo, demonstrações de body painting, paradas, estátuas vivas, uma feira do livro, um Carnaval Fora d'Horas, jogos, uma pista de gelo e um espaço AgitaKids à medida dos mais pequenos.
Programa completo aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

VILA NOVA DE FAMALICÃO
Quartel viking, bacalhau à mesa

De 4 a 7 de Julho
Praça D. Maria II

Mais de mil anos depois dos ataques normandos, Vila Nova de Famalicão está a sofrer nova invasão, graças a uma feira histórica que se distingue das demais por lembrar o impacto que teve na zona a presença dos exploradores e saqueadores escandinavos. Distingue-se também por ser organizada por alunos de uma escola profissional local, a CIOR, com o apoio da autarquia. Na Feira Medieval e Viking, há visitas guiadas, treinos, torneios, danças, acrobacias, pirofagia, demonstrações de aves de rapinas, desfiles, rituais (casamentos, funerais) e até um auto de fé. À feira associam-se os Dias à Mesa, que por esta altura põem restaurantes a servir ementas centradas num ingrediente que terá sido apresentado aos portugueses precisamente pelos vikings: o bacalhau.
Horário: das 10h à 1h (domingo, até às 21h).
Programa completo aqui.
Entrada livre

 

PÚBLICO -
Foto
Paulo Ferreira

TOMAR
Tabuleiros ao alto

De 29 de Junho a 8 de Julho
Centro histórico

Em Tomar, a Festa dos Tabuleiros chega ao seu momento alto: o grande cortejo em honra do Espírito Santo. Domingo, 8 de Julho, às 16h, saem dos portões da Mata Nacional dos Sete Montes centenas de tabuleiros feitos de flores, pães e coroas. Carregam-nos mulheres vestidas de branco, com uma fita de cor correspondente à freguesia que representam. São amparadas na tarefa (cada tabuleiro chega a pesar 15 quilos) pelos seus pares masculinos. Vão em direcção à Praça da República, onde se dá a bênção e se ouvem as três badaladas que dão o sinal para que os tabuleiros sejam erguidos simultaneamente. Daqui seguem para as ruas de Tomar, também elas enfeitadas, para percorrerem cerca de cinco quilómetros em quatro horas. Atrás deles vão carros com pão, carne e vinho, puxados por bois. O bodo benzido é distribuído na manhã seguinte e entregue a instituições sociais locais. É um momento único para a cidade templária: além de se realizar apenas de quatro em quatro anos, é uma tradição profundamente enraizada, para a qual toda a comunidade se mobiliza nos meses que a antecedem.
Programa completo aqui.
Bilhetes a 10€ (bancadas do cortejo/concertos Estádio Municipal); restantes actividades grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LISBOA
Mensagem fisgada

De 29 de Junho a 30 de Setembro
Oceanário

A arte e o activismo convivem na obra de Vincent Mock. O artista plástico holandês tem produzido peças, por vezes provocadoras, que ora chamam a atenção para a beleza do mundo natural, ora lançam o alerta para a urgência de o preservar. Sensibilizar para a protecção dos oceanos e chamar a atenção para “o ritmo alarmante da exploração dos recursos marinhos que leva ao seu esgotamento” é o objectivo de Hooked on Life, a exposição que pode agora ser vista no Oceanário de Lisboa. É composta por esculturas, à escala real, de tubarões, raias e outros animais marinhos. Matéria-prima? Mais de 22 mil anzóis.
Horário: todos os dias, das 10h às 20h.
Visita à exposição incluída no bilhete para o Oceanário, a 16€ (adultos) e 11€ (crianças dos quatro aos 12 anos; seniores), sendo grátis para crianças até três anos

 

PÚBLICO -
Foto
Fanzine Lionel Balteiro

TAVIRA
Praças feitas palcos

De 1 a 14 de Julho

Pepa Cases, bailarina e coreógrafa espanhola, traz De Traca, uma peça poética e interpeladora acerca das movimentações de refugiados e do seu acolhimento. O Teatro Regional da Serra de Montemuro folheia Fanzine, uma história de amizade e heroísmo, influenciada pelos códigos da banda desenhada, em que a civilização é ameaçada por um vilão que planeia roubar a internet. Com a companhia Armação do Artista, O Cardume Vai à Praia num espectáculo-percurso conduzido por peixes inspirados em Magritte. Stereossauro convida a entrar no seu Bairro da Ponte, em que o gira-disquismo serve para dar novas roupagens à voz de Amália e à guitarra de Carlos Paredes. Eis exemplos da diversidade de temas e abordagens que vai ao 15.º Cenas na Rua, o festival que transforma praças e largos de Tavira em palcos de espectáculos intimistas de teatro, marionetas, poesia, música e dança.
Horário: às 22h.
Programa completo aqui.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Enric Vives-Rubio

LOURES
Petisco encaracolado

De 11 a 28 de Julho
Junto ao Pavilhão Paz e Amizade

Palito a postos? Palato preparado? Mente aberta? Está aberta a época do caracol – o que, em Loures, capital do petisco, se traduz em temperos que vão muito para além dos tradicionais. Sem deixar de satisfazer os puristas, o Festival do Caracol Saloio tem como trunfo uma ementa que desafia a imaginação nas formas como o gastrópode é cozinhado: à bulhão pato, em feijoada, em pataniscas e até em piza. No cardápio estão também street food alternativa, artesanato, actividades infantis e animação musical. Fora do festival, está em acção a Rota do Caracol, este ano alimentada por 16 restaurantes e cafés do concelho.
Horário: das 17h às 24h (fim-de-semana e feriado municipal – dia 29 –, a partir das 16h).
Entrada livre; prato médio de caracóis a 5,50€

 

PÚBLICO -
Foto
DR

SINTRA 
Mistério na Regaleira

De 12 de Julho a 7 de Setembro
Quinta da Regaleira

"Será que Poe se perdeu no escuro ou foi a escuridão que se perdeu em Poe?” Eis a questão lançada por Nocturnus. O convite é para entrar no imaginário da obra de Edgar Allan Poe, mestre norte-americano da literatura misteriosa e sinistra. A sua própria morte está envolta em mistério. Dias antes, desapareceu. Acabou por ser encontrado a vaguear pelas ruas, em estado delirante, sem conseguir explicar o que lhe acontecera. É justamente deste episódio que parte a peça que a companhia Instantâneos torna a levar à cena na Quinta da Regaleira, depois da bem-sucedida temporada do ano passado. Objectivo: “levar o público numa viagem onírica ao sombrio universo do escritor e, através do seu próprio olhar, desvendar finalmente este segredo”.
Horário: sexta e sábado, às 23h59.
Bilhetes a 12€

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: espectáculos, feiras, artes e muito mais

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
Homem-Aranha: Longe de Casa

Peter Parker, o adolescente que também é o Homem-Aranha, vai à Europa em visita de estudo – um passeio que será tudo menos tranquilo… É mais um filme da saga do super-herói da Marvel, com Tom Holland de volta ao papel principal e Jon Watts na realização. A partir de 4 de Julho nos cinemas.