Greve dos funcionários judiciais fechou vários tribunais

Sindicato faz balanço positivo e refere que adesão à greve ronda os 85 por cento.

Foto
Tribunal das Caldas da Rainha é um dos que está encerrado devido ao protesto dos funcionários judiciais direitos reservados

Os funcionários judiciais começaram esta terça-feira o primeiro de cinco dias alternados de greve em protesto pela integração de um suplemento de 10% no ordenado.

O protesto conseguiu encerrar vários tribunais.

Num primeiro balanço, António Albuquerque, do Sindicato dos Funcionários Judiciais (SFJ), diz que a adesão à greve ronda os 85%.

A paralisação está marcada para os dias 25 e 28 de Junho, 2, 4 e 12 de Julho e sem serviços mínimos.

Na base desta greve está o Decreto-Lei de Execução Orçamental de 2019 que integra um suplemento de 10% no vencimento dos oficiais de justiça. Segundo o novo diploma, este valor é abonado 11 vezes por ano, mas o pagamento é dividido pelos 14 salários auferidos pelos trabalhadores durante um ano.

Actualmente, os oficiais de justiça recebem 11 meses por ano este subsídio, que não está integrado no ordenado. Estes profissionais exigem a sua integração no ordenado e o pagamento de 14 meses.