Rui Tavares é novamente o cabeça de lista do Livre às europeias

Livre escolheu os dois primeiros candidatos ès europeias através de eleições primárias e está também a preencher as listas para as legislativas e regionais da Madeira através do mesmo método. O partido integra o movimento Primavera Europeia do grego Yanis Varoufakis.

Foto
Enric Vives-Rubio

O antigo eurodeputado Rui Tavares é novamente o cabeça de lista do Livre às eleições europeias de Maio, tendo o partido escolhido para o segundo lugar da lista Joacine Katar Moreira. Rui Tavares juntou-se no ano passado ao antigo ministro grego Yanis Varoufakis para criar um movimento pan-europeu para as eleições, o Primavera Europeia. Não sendo permitida a candidatura de listas pan-europeias, a intenção é definir desde já as balizas para a criação de uma nova bancada no Parlamento Europeu que agregue diversos partidos e movimentos que se candidatam com um programa conjunto, que foi aprovado há um mês num encontro em Berlim.

O historiador Rui Tavares, de 46 anos, foi eleito eurodeputado em 2009 como independente nas listas do Bloco de Esquerda, mas incompatibilizou-se com Francisco Louçã e abandonou o grupo parlamentar, vindo depois a criar o Livre. Na página do partido, o também colunista do PÚBLICO diz que nestas eleições quer "ganhar para Portugal um espaço de representação de uma esquerda libertária, ecológica e cosmopolita, e ganhar para a Europa um mandato em defesa da democratização profunda do projecto europeu, da responsabilidade ambiental, da igualdade e da justiça social".

Joacine Katar Moreira é investigadora na área do desenvolvimento e estudos africanos. Tem 36 anos e é originária da Guiné-Bissau. Na página do Livre descreve-se como uma "mulher feminista interseccional e activista anti-racista, lutando pela justiça social e pelo reconhecimento dos sectores historicamente marginalizados da nossa sociedade".

Em 2014, o Livre registou 71.602 votos, o equivalente a 2,18%, que não chegou para eleger qualquer representante. Ficou logo a seguir ao Bloco de Esquerda, que teve pouco mais do dobro dos votos do Livre e conseguiu eleger Marisa Matias.

Eleições primárias vão continuar até Junho

Os dois nomes foram escolhidos através de uma votação que decorreu neste fim-de-semana e que teve a participação de 40% do colégio eleitoral do partido - ou seja, dos membros e apoiantes do Livre e de todos os inscritos para votar -, anunciou o Livre em comunicado na manhã desta segunda-feira. 

O Livre escolheu, através de eleições primárias, as listas de candidatos para as eleições europeias e para as legislativas de Outubro. Os resultados provisórios podem ser alvo de reclamação e impugnação durante até amanhã e só depois serão conhecidos os resultados definitivos.

Joacine Katar Moreira será também primeira da lista às legislativas pelo distrito de Lisboa ; Jorge Pinto ocupará o primeiro lugar pelo Porto, e Ana Raposo Marques por Setúbal. Estes são os três distritos onde o Livre obteve mais votos nas legislativas de 2015 sem, porém, eleger qualquer deputado. Mas o partido tenciona apresentar-se em todos os distritos.

Apesar de já terem sido escolhidos nas primárias boa parte dos elementos das listas para estes três distritos, as candidaturas para os restantes lugares e para os outros círculos do país e também para as regionais da Madeira continuam abertas até 9 de Junho - e a votação decorrerá no dia 23.