Artigos deste autor

  • A quantidade de coisas que Passos nos disse que “não são vocação do estado” encheriam uma longa lista. Espero que Passos entenda agora que a vocação do estado tem de ser mais do que aparecer quando a tragédia bate à porta.

  • Depois da desertificação, resta a indignação contra a morte. Convinha, no próximo debate sobre o interior, que não fosse esquecida a dignidade em vida.

  • Portugal tem um problema político. Nos últimos dias, não há melhor símbolo para esse problema do que o caso do SIRESP.

  • A semana que passou foi marcada por dois incêndios — muito diferentes nas origens, tão parecidos nas consequências — e em ambos a questão da solidariedade é forçosamente a questão central.