Sorteio pode ditar “grupo da morte” e um caminho complicado para os clubes nacionais

Foto
Há cenários para todos os gostos Foto: Philippe Merle/AFP

Ao estar lado a lado com as formações mais cotadas da Europa, o FC Porto parte numa posição ligeiramente mais confortável. Mas o sorteio pode revelar-se bastante traiçoeiro. Basta ver que no pote 2 há equipas como o Manchester City, campeão inglês. Os “dragões” enfrentaram a equipa de Roberto Mancini, no ano passado, nos 16 avos-de-final da Liga Europa, tendo perdido 1-2 em casa e 0-4 em Inglaterra.

Três das seis equipas do pote 2 que podem calhar ao FC Porto são de Leste, pelo que a perspectiva de uma viagem longa é bem real. Dois desses emblemas fazem parte da história recente do FC Porto nas competições europeias e podem voltar a cruzar-se com a equipa de Vítor Pereira: Shakhtar Donetsk e Zenit São Petersburgo. As memórias são diversas, porque se os “dragões” bateram duas vezes (2-1 e 2-0) os ucranianos na fase de grupos da Champions em 2011-12, perderam 1-3 na Rússia e não foram além do empate (0-0) em casa frente ao Zenit.

Os potes 3 e 4 não reservam, necessariamente, equipas mais acessíveis. Um sorteio muito amargo poderia colocar o “milionário” Paris Saint-Germain ou a campeã italiana Juventus, assim como o Borussia Dortmund, bicampeão na Bundesliga, no grupo do FC Porto.

As perspectivas de Benfica e Sporting de Braga passam obrigatoriamente por enfrentar um dos colossos do pote 1. Qualquer treinador dirá que não há um adversário acessível naquele grupo de equipas, mas nem Jorge Jesus nem José Peseiro enjeitariam a possibilidade de enfrentar um Arsenal órfão de Robin van Persie e a protagonizar um mau arranque de época: dois empates e zero golos marcados no arranque da Premier League. Os “gunners” passaram por Braga há dois anos e regressaram a casa derrotados por 2-0. No Emirates as coisas tinham sido diferentes: a equipa então orientada por Domingos Paciência foi batida por seis golos sem resposta.

Por estarem no pote 2, lisboetas e minhotos podem pelo menos riscar dos planos de voo destinos longínquos como Donetsk, São Petersburgo ou Kiev. Moscovo continua a ser uma hipótese (o Spartak está no pote 3), assim como Borisov, na Bielorrússia (BATE no pote 4).

É também possível perspectivar neste sorteio um autêntico “grupo da morte” com a nata do futebol europeu: bastaria juntar Barcelona (ou Real Madrid), Manchester City, Paris Saint-Germain (ou Juventus) e Borussia Dortmund.

Sorteio da fase de grupos da Liga dos CampeõesPote 1

Chelsea (Inglaterra)


Barcelona (Espanha)


Manchester United (Inglaterra)


Bayern Munique (Alemanha)


Real Madrid (Espanha)


Arsenal (Inglaterra)


FC Porto (Portugal)

AC Milan (Itália)


Pote 2

Valência (Espanha)


Benfica (Portugal)

Shakhtar Donetsk (Ucrânia)


Zenit São Petersburgo (Rússia)


Schalke 04 (Alemanha)


Manchester City (Inglaterra)


Sporting de Braga (Portugal)

Dínamo Kiev (Ucrânia)


Pote 3

Olympiacos (Grécia)


Ajax (Holanda)


Anderlecht (Bélgica)


Juventus (Itália)


Spartak Moscovo (Rússia)


Paris Saint-Germain (França)


Lille (França)


Galatasaray (Turquia)


Pote 4

Celtic (Escócia)


Borussia Dortmund (Alemanha)


BATE Borisov (Bielorrússia)


Dínamo Zagreb (Croácia)


Cluj (Roménia)


Málaga (Espanha)


Montpellier (França)


Nordsjaelland (Dinamarca)