Pedro Mexia

Todos os tópicos

Um Nobel da literatura, snob e reprimido, quis uma fotografia de um dos maiores humoristas do século XX, abrasivo e insolente. Escreveram-se durante três anos antes de se conhecerem. Quando isso aconteceu, acabaram-se as cartas.

  • Um Nobel da literatura, snob e reprimido, quis uma fotografia de um dos maiores humoristas do século XX, abrasivo e insolente. Escreveram-se durante três anos antes de se conhecerem. Quando isso aconteceu, acabaram-se as cartas.

  • Entendo que os defensores da velha portugalidade e da nova extrema-direita usarão todo o pretexto para se vitimizar e toda a ocasião para fazer dos outros vítimas.

  • Festival terá como objectivo angariar fundos para a realização do Congresso dos Jornalistas, 20 anos depois. A iniciativa é da Átomo e da Junta de Freguesia de Campolide.

  • É um insulto quase indescritível à memória de Vasco Graça Moura, uma afronta particularmente atroz ao seu legado, dar o nome dele a um prémio cujo(a) vencedor(a) terá, se quiser ser editado, de se submeter ao AO90 - algo que ele sempre combateu tenazmente até morrer.

  • Talvez Pedro Mexia possa instigar o Presidente a um debate nacional. Mas ajudaria prescindir de tanta identidade e tanta míngua de questões.

  • Editorial do jornal detido pelo Estado angolano volta à polémica em torno da candidatura de Portugal ao cargo de secretário-executivo da CPLP, que é contestada por Angola e outros países da organização.

  • Comentador e comendador, Pedro Mexia não abdicou de nada para integrar a equipa do novo Presidente da República. Por enquanto mantém em segredo as ideias que já tem. Acredita que Marcelo será um Presidente mais interessado do que Cavaco Silva pela área da cultura.