O pai da literatura inglesa e o criador do ensaio

Pela primeira vez se traduzem entre nós, integralmente, uma obra inaugural da poesia inglesa (e marco da literatura universal) e um dos livros fundadores do pensamento ocidental: Chaucer e Montaigne.

Foto
Gwengoat/Getty Images

2022 não começa de leve, nem convida à ligeireza. Em Janeiro, a E-Primatur traz-nos uma das propostas mais aliciantes do ano: Os Contos de Cantuária de Geoffrey Chaucer (em tradução de Daniel Jonas); pela Snob, chegará Em Baixo de Leonora Carrington (com tradução de Carlos Leite e Leonor Castro Nunes). Também na E-Primatur (Maio) sairá outro dos destaques de 2022: o primeiro tomo de Os Ensaios de Michel de Montaigne (tradução de Hugo Barros). Pela primeira vez se traduzem entre nós, integralmente, uma obra inaugural da poesia inglesa (e marco da literatura universal) e um dos livros fundadores do pensamento ocidental. O livro de uma autora que ajudou a moldar o que entendemos por modernidade é agora alvo de uma nova tradução, revista e reformulada.

Sugerir correcção
Comentar