Parlamento encerra caso Jamila Madeira: Transparência recusa fazer novo parecer

Apesar de ter votado a favor da desistência do primeiro parecer pedido pela deputada do PS, o Chega pretendia voltar ao assunto analisando a compatibilidade de funções de Jamila entre 2015 e 2022.

Foto
Jamila Madeira acumulou funções na REN e no Parlamento que são consideradas incompatíveis pelo Estatuto dos Deputados LUSA/ANTÓNIO PEDRO SANTOS

A Comissão de Transparência e Estatuto dos Deputados fechou nesta terça-feira, de forma definitiva, o caso Jamila Madeira com o chumbo do requerimento do Chega para que esta comissão voltasse a fazer um parecer analisando a compatibilidade de funções da deputada socialista na REN Serviços e o cargo de deputada entre 2015 e 2022. O pedido foi recusado com o voto contra do PS e a abstenção do PSD, não estando presentes mais partidos além do Chega.

Sugerir correcção
Ler 5 comentários