Chris Pavone: “É difícil importarmo-nos com uma personagem que não é credível”

Numas férias em Lisboa, Chris Pavone acordou num quarto de hotel em que a luz de manhã era tão perfeita, tudo parecia tão ideal, e pensou: “Não seria um sítio fantástico para acontecer algo horrível?’

Foto
" situação de ser alguém que vive no estrangeiro era uma forma muito útil de construir uma novela de suspense", diz Chris Pavone Nina Subin

Começa-se a ler o livro Duas Noites em Lisboa, do norte-americano Chris Pavone, e a expectativa é que seja um policial sobre um rapto, com a curiosidade de ocorrer na capital portuguesa. Mas a acção começa a tomar sentidos inesperados, que nos leva para questões importantes da actualidade – como a violência exercida sobre as mulheres.

Sugerir correcção
Comentar