Representante dos beneficiários da ADSE satisfeito com decisão da Concorrência

João Proença diz que não há necessidade de rever convenções e lembra que tabela de preços em vigor foi negociada depois de 2019. Grupos privados de saúde foram multados em 191 milhões de euros por prática concertada, restritiva da concorrência entre 2014 e 2019.

Foto
João Proença é o presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE Miguel Manso

O presidente do Conselho Geral e de Supervisão da ADSE, João Proença, vê com satisfação a decisão da Autoridade da Concorrência (AdC) que decidiu aplicar uma coima de quase 191 milhões de euros aos cinco maiores grupos privados de saúde portugueses e à Associação Portuguesa de Hospitalização Privada (APHP), por práticas de concertação restritivas da concorrência nas negociações com o sistema de protecção na saúde da função pública entre 2014 e 2019.

Sugerir correcção
Comentar