Macron é a direita, como dizem os amigos de Mélenchon?

Para os socialistas de hoje, o centro não existe e o governo representa a direita. O PS submete-se à extrema-esquerda e suicida-se como partido de vocação governamental

O novo Governo francês foi anunciado esta sexta-feira. Foi imediatamente atacado pela extrema-direita, indignada pela escolha do novo ministro da Educação, o historiador Pap Ndiaye, acusado de ser “indigenista assumido”. E apesar de a primeira-ministra, Elisabeth Borne, ser uma “tecnocrata de esquerda”, o governo também não se livrará da etiqueta de “direita”.

Sugerir correcção
Ler 9 comentários