O sprint final para o Eliseu encurtado pela guerra na Ucrânia

Emmanuel Macron é hoje candidato à sua sucessão na Presidência da República Francesa. Conduzido em duas voltas a 10 e 24 de abril, o voto incide sobre 12 candidatos. “Ovni” político bem-sucedido nas últimas eleições de 2017, o atual Presidente alterou profundamente o jogo partidário francês. Com uma personalidade carismática e um perfil intelectual, criou o partido A República em Marcha! (ou simplesmente Em marcha!) para propor um caminho que não se constrói nem à direita nem à esquerda. Tirando as lições do chumbo parlamentar à sua lei sobre o trabalho, o então ministro das Finanças do Governo socialista de François Hollande nutre a convicção de que é preciso alterar o condicionamento das lutas partidárias para o bem público.

Sugerir correcção
Comentar