Rabino que certificou nacionalidade de Abramovich detido pela PJ

Operação da Judiciária visa outros elementos da direcção da Comunidade Israelita do Porto. Em causa estão crimes de tráfico de influências, corrupção activa, falsificação de documentos, branqueamento de capitais, fraude fiscal qualificada e associação criminosa. Nova regulamentação para sefarditas aguarda decisão de Presidente da República.

Foto
Possibilidade de atribuição de nacionalidade portuguesa a descendentes de judeus sefarditas está prevista na lei desde 2013 Rita franca

Daniel Litvak, rabino da Comunidade Israelita do Porto (CIP), responsável último pela certificação de descendentes sefarditas que permitiu ao oligarca russo Roman Abramovich obter a nacionalidade portuguesa, em Abril do ano passado, foi constituído arguido e detido esta quinta-feira no Porto pela Polícia Judiciária (PJ) quando se preparava para viajar para Israel, segundo o PÚBLICO apurou. As autoridades policiais estiveram sexta-feira nas instalações da CIP para interrogarem outros membros da direcção do organismo, a quem foram atribuídas, em 2015, competências para certificar os descendentes de judeus sefarditas expulsos de Portugal no final do século XV, tal como aconteceu com a Comunidade Israelita de Lisboa (CIL).

Sugerir correcção
Ler 87 comentários