Funcionários de escolas em greve em Lisboa: “Não estou interessada em ficar numa situação mais precária”

Há pelo menos uma escola encerrada. Cerca de 40 trabalhadores estão em risco de ficar sem trabalho no fim do mês, uma vez que os contratos terminam e a Câmara de Lisboa diz não ter como renová-los. Ministério da Educação diz não ter responsabilidades na contratação de funcionários.

Foto
Trabalhadores estão há quatro anos e meio com contratos a termo LUSA/JOSÉ SENA GOULÃO

Carlos Cruz trabalha há quatro anos na Escola Secundária Dona Filipa de Lencastre. No dia 15 de Fevereiro recebeu uma carta da Câmara Municipal de Lisboa a dar conta da não renovação do seu contrato e vê-se agora em risco de ficar no desemprego. Como ele, 37 outros trabalhadores não docentes de escolas sob gestão da câmara, a maioria dos quais mulheres entre os 40 e os 50 anos, encontram-se nesta situação.

Sugerir correcção
Comentar