Ruralidades no Porto: o veterinário-fotógrafo Jorge Bacelar leva o coração do campo à cidade

“Por vezes, comovo-me a fotografar.” Porquê? “É a minha gente que está nas fotos”, confessava à Fugas Jorge Bacelar aquando do lançamento do livro de fotografia Ruralidades. Agora, a exposição em grande formato chega ao Ateneu do Porto: para admirar a partir de 29 de Janeiro a 28 de Fevereiro.

estarreja,fotografia,fugas,aveiro,porto,ambiente,
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
estarreja,fotografia,fugas,aveiro,porto,ambiente,
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
estarreja,fotografia,fugas,aveiro,porto,ambiente,
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
estarreja,fotografia,fugas,aveiro,porto,ambiente,
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
Fotografia
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
Fotografia
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
estarreja,fotografia,fugas,aveiro,porto,ambiente,
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
Bibliotecas - maravilhas de Portugal
Fotogaleria
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar

“Corpos castigados pelas jornadas de trabalho no campo, do nascer ao pôr do Sol”. “Jogos de luz que funcionam como torneiras que agitam as águas das nossas almas, aqui e ali candidamente perscrutadas pelos olhares e pelas mãos dos retratos.” É assim, em jeito de apresentação, que se anuncia a nova exposição de Jorge Bacelar, tornado célebre como o veterinário-fotógrafo da Murtosa, Aveiro. Entre as visitas de trabalho, foi-se dedicando à fotografia e as suas imagens, de uma real emoção, não só cativaram muitos, como chegaram a livro, a exposições, a prémios - como o do público internacional do Travel Photographer of The Year 2021. Agora, Ruralidades chega ao Porto em formato de “grande exposição” para ver no Ateneu de 29 de Janeiro a 28 de Fevereiro.

As fotografias, entre a realidade e emoção vívidas, entre a cumplicidade entre fotógrafo e fotografados, têm fascinado muitos e talvez o segredo esteja tanto na técnica como no olhar: “É neste ambiente que eu encontro a luz que quero, que tenho as pessoas que eu sinto como família”, dizia-nos Bacelar aquando do lançamento do livro que entretanto deu mote a várias exposições. “Por vezes, comovo-me a fotografar.” Porquê? “É a minha gente que está nas fotos”, confessava.

Por vezes parecendo “pinturas da vida real”, as fotografias surgem como sinais de “proximidade, de cumplicidade, de amor pelas gentes”, como se diz no texto de apresentação da exposição. E certo é que a arte de Bacelar passa sempre pelo respeito e pela homenagem aos seus fotografados, muitas vezes, realce-se, acompanhados dos seus animais.

Foto
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar

Embora nascido (1966) em Figueira de Castelo Rodrigo, a área geográfica de trabalho e fotografia do veterinário é preferencialmente por terras de Estarreja e Murtosa, Aveiro. E são as suas gentes que “permanecem a sua grande fonte de inspiração”.

No Ateneu do Porto, a mostra tem inauguração marcada para dia 29, às 18h. O trabalho de Bacelar pode ser seguido no Facebook ou Instagram.

Depois do livro “Ruralidades” (2019), que já vai em terceira edição, Bacelar lançou uma continuação em 2021, "A Nossa Gente".

Foto
"Ruralidades", do campo de Murtosa e Estarreja para o mundo Jorge Bacelar
Sugerir correcção
Comentar