Um debate de dois centristas

A proximidade vê-se nos objetivos que partilham em quase todas as áreas – só na TAP e na justiça divergem claramente. Nesse sentido foi um regresso ao velho normal pré-”geringonça”.

António Costa, o criador da “geringonça” e da abertura do arco da governação aos partidos mais à esquerda, está finalmente e assumidamente convertido aos benefícios do centro: não deita abaixo governos do PSD sem alternativa, BE e PCP não mais (os deuses o livrem), pelo que, no máximo, suporta-se no PAN e no Livre. Rio está onde sempre esteve: na parte do PSD que é centrista ou mesmo levemente de centro-esquerda.

Sugerir correcção
Ler 8 comentários