Projectistas contra-atacam e criticam Governo sobre atrasos do Ferrovia 2020

Associação Portuguesa de Projectistas e Consultores (APPC) rejeita acusações da IP e executivo, apontando o dedo a “um sistema de contratação pública complexo, excessivamente securitário e onde o preço é o critério quase único”.

Foto
Paulo Pimenta

Em 2018, foram entregues à Infra-estruturas de Portugal (IP) três projectos para três lotes da construção da linha Évora – Elvas. Apesar de terem sido entregues no mesmo dia, três anos depois um está quase pronto, o outro mal arrancou e o terceiro está a um quarto do previsto. Globalmente, a obra está atrasada e dificilmente vai acabar antes do prazo previsto em 2023.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários