Regras para multinacionais revelarem impostos entram em contagem decrescente

Empresas podem adiar divulgação de alguns dados durante cinco anos, mas têm de justificar e documentar o fundamento. Relatórios cobrem a actividade em paraísos fiscais da lista negra.

Foto
A directiva abrange as multinacionais com receitas anuais superiores a 750 milhões de euros, como a Volkswagen Miguel Manso

O processo legislativo europeu que vai obrigar as multinacionais a tornarem públicos os lucros obtidos e os impostos pagos em cada país da União Europeia (UE) a partir de 2024 está a chegar ao fim e, agora, é a vez de cada governo tomar as rédeas deste dossier.

Sugerir correcção
Ler 2 comentários