“A riqueza e a complexidade de Saramago acabam por ser uma dificuldade” para os alunos

No dia em que arrancam as comemorações do centenário do escritor, um texto infantil do Nobel da Literatura português será lido à mesma hora em centenas de escolas. Porém, no sistema de ensino Saramago enfrenta o mesmo desafio que a restante literatura: o tempo e atenção dados à leitura.

culturaipsilon,portugal,premio-jose-saramago,jose-saramago,livros,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Escritório de Saramago na casa de Lanzarote manuel roberto
culturaipsilon,portugal,premio-jose-saramago,jose-saramago,livros,ministerio-educacao,
Fotogaleria
Apresentação do livro "A viagem do Elefante" no CCB, em Lisboa (2008) sara matos / arquivo

“Se escrever ‘Memorial do Convento’ num motor de busca, vai encontrar três milhões de resultados. Portanto, o problema não está na informação, mas naquilo que os alunos fazem com essa informação”, diz o vice-presidente da Associação de Professores de Português, João Pedro Aido, em declarações ao PÚBLICO a propósito das comemorações do centenário do nascimento de José Saramago, que arrancam esta terça-feira. O professor dá o exemplo deste oceano de informação – que se junta à parafernália de cadernos de exercícios e de apoio à dissecação das obras de leitura obrigatória de José Saramago – para explicar que todo este material acaba “por não permitir aceder ao essencial”, que é a leitura.

Sugerir correcção
Ler 63 comentários