Bolsonaro diz que Amazónia, “por ser uma floresta húmida, não pega fogo”

Presidente brasileiro discursou para uma plateia de empresários e investidores no Dubai e garantiu que as críticas ao seu Governo sobre a desflorestação são injustas, porque “mais de 90%” está preservada e “exactamente igual” ao que era quando chegou Pedro Álvares Cabral.

Foto
Uma árvore a arder na Amazónia, onde, dizem os cientistas, se está quase a chegar ao ponto de não retorno, ou seja, a partir do qual as perdas na floresta serão irreversíveis Bruno Kelly/Reuters

Num esforço de melhorar a imagem ambiental do Brasil no mundo, o Presidente Jair Bolsonaro disse esta segunda-feira (15) a uma plateia de empresários e investidores no Dubai que as críticas contra o seu Governo em matéria ambiental são injustas que a floresta amazónica permanece quase intacta desde a chegada de Pedro Álvares Cabral, em 1500.

Sugerir correcção
Ler 1 comentários