O pão tradicional arménio pode transformar-se num gelado?

O chef dinamarquês Mads Refslund foi desafiado a explorar os ingredientes arménios e a oferecer o seu olhar sobre o potencial gastronómico do país. O resultado foi uma série de jantares no novíssimo restaurante Tsaghkunk, que quer ser uma referência para a descoberta de uma cozinha arménia orgulhosa de si.

Foto
O chef dinamarquês Mads Refslund explorou os ingredientes arménios numa série de jantares no restaurante Tsaghkunk David Egui

O momento tem uma solenidade quase religiosa. Duas mulheres estão sentadas no chão de uma casa de paredes de pedra. Por uma abertura no tecto entra um raio de luz, oblíquo. A cena é marcada pelo ritmo de um som seco, que se repete: a massa que uma delas estica com um rolo e depois passa, com destreza, de uma mão para a outra, antes de a atirar para a segunda mulher, que também a faz dançar entre as mãos antes de, num baque surdo, a colocar numa espécie de almofada rectangular e a colar à parede de um forno de lenha cavado no chão.