Físico israelita Eliezer Rabinovici é o novo dirigente do CERN

Laboratório Europeu de Física de Partículas está a construir uma uma versão melhorada do Grande Colisor de Hadrões (LHC), que permitiu detectar o bosão de Higgs em 2012.

Foto
Eliezer Rabinovici será o 24º presidente do CERN, laboratório criado CERN

O físico teórico israelita Eliezer Rabinovici foi eleito o próximo presidente do conselho do CERN-Laboratório Europeu de Física de Partículas. Assumirá o mandato de um ano, renovável por duas vezes, a 1 de Janeiro de 2022, sucedendo no cargo a Ursula Bassler.

É neste laboratório internacional localizado na fronteira entre a Suíça e a França que fica o acelerador de partículas LHC, um túnel circular subterrâneo de 27 km, o maior já construído, que permitiu detectar, em 2012, o bosão de Higgs. Mas nas prioridades para os próximos anos incluem-se os planos para construir um acelerador circular quatro vezes maior que o LHC, com 100 km e uma energia até 100 TeV [tera-electrão-volts, unidade de medida de energia]”.

Rabinovici é actualmente professor no Instituto de Física Racah da Universidade Hebraica de Jerusalém e detém a cátedra Louis Michel no Instituto de Altos Estudos Científicos, em França. A sua principal área de investigação é a física teórica de altas energias e, sobretudo, teoria quântica dos campos, explica um comunicado do CERN.

As teorias modernas descrevem as forças físicas como campos – por exemplo, o campo electromagnético, ou o campo gravitacional, ou os campos que descrevem as várias forças entre as partículas elementares. Rabinovici tem contribuições importantes para as teorias de Gauge, também chamadas Teorias de Calibre, que tentam descrever algumas quantidades associadas aos campos (que não podem ser medidos), como transformações, medidas e velocidade.

Fez o doutoramento em física de altas energias no Instituto Weizmann de Ciência em 1974, trabalhou nos laboratórios norte-americanos Fermilab e Lawrence Berkeley. De regresso a Israel, teve vários cargos de direcção universitários e em instituições científicas. Foi vice-presidente do CERN de 2016 a 2018.

“O CERN é um lugar especial, onde a ciência e a colaboração se juntam para dar resposta a algumas das questões mais fundamentais sobre o mundo em que vivemos. Nos meus 16 anos como membro do conselho do CERN, fiquei muitas vezes emocionado com o empenho, nível de colaboração e conhecimento destas pessoas que trabalham juntas para a mesma missão”, comentou Eliezer Rabinovici. “Estou honrado por me terem escolhido como próximo presidente do conselho” – o órgão máximo executivo do CERN, composto por delegados dos 23 países-membros, entre os quais Portugal, que é representado pelo Laboratório de Instrumentação e Partículas (LIP).

“O professor Rabinovici é um teórico brilhante nas mais avançadas áreas de investigação”, disse Ursula Bassler, citada num comunicado de imprensa do CERN. “Durante a minha presidência tive muitas vezes a oportunidade de falar com ele, e o seu conselho e contribuições foram sempre muito úteis para orientar as discussões”, conclui a física francesa nascida na Alemanha que dirigia o CERN desde Janeiro de 2019.