Será possível odiar o racismo e amar o capitalismo?

Para aqueles para quem a necessidade de revolução é impossível de satisfazer – e são muitos –, o anti-racismo é mais um utensílio para derrubar o sistema que sempre odiaram.

Se a pergunta que dá título a este artigo lhe parece um pouco estapafúrdia, caro leitor, e se o seu primeiro impulso for perguntar de volta “o que é que uma coisa tem que ver com a outra?”, então deixe-me dar-lhe uma má notícia: os ventos da História passaram por si e não deu por isso. Infelizmente, aqueles que hoje dominam a linha da frente do combate ao racismo acreditam mesmo na existência de uma união umbilical entre o racismo (dito “sistémico”) e o capitalismo, ao ponto de não ser possível combater um sem atingir o outro.

Sugerir correcção
Ler 72 comentários