Bonnie G. Smith. “Queria ter a certeza que as mulheres eram integradas na história e comecei a escrever”

No livro Mulheres na história do mundo – de 1450 ao presente, a historiadora norte-americana Bonnie G. Smith revê a história dos últimos cinco séculos para nela incluir as mulheres

Foto
Mulheres a trabalhar na Força Aérea Auxiliar Feminina britânica: elas foram essenciais ao esforço de guerra na 2.ª Guerra Mundial Culture Club/Getty Images

Professora de História na Universidade de Rutgers, Bonnie G. Smith (n. 1940) condensa em perto de 500 páginas o que as mulheres andaram a fazer, um pouco por todo o mundo, nos últimos 500 anos. O livro Mulheres na História do mundo – de 1450 ao presente, editado em Portugal pela Temas e Debates/Círculo de Leitores, é uma empreitada só possível pelo muito tempo que tem dedicado a esta área. Pega na sexualidade, na família, no trabalho, na política e noutros aspectos da vida e vai mostrando como as mulheres experienciaram isso e como isso foi mudando ao longo do tempo em várias partes do mundo. Encara a história das mulheres e do género como uma missão. Contá-la afigura-se-lhe, por si só, uma crítica ao modo como a história tem sido contada.

Os leitores são a força e a vida do jornal

O contributo do PÚBLICO para a vida democrática e cívica do país reside na força da relação que estabelece com os seus leitores.Para continuar a ler este artigo assine o PÚBLICO.Ligue - nos através do 808 200 095 ou envie-nos um email para assinaturas.online@publico.pt.
Sugerir correcção
Ler 3 comentários