Bruxelas antecipa uma nova economia de baixas emissões já na próxima década

Rodeada por seis comissários, Ursula von der Leyen apresenta vasto pacote regulatório que servirá de “roteiro” para a redução em 55% das emissões até 2030, através da reforma do mercado de carbono da UE. “A emissão de CO2 tem que ter um preço”, disse.

Foto
EPA/STEPHANIE LECOCQ

A Comissão Europeia desvendou, esta quarta-feira, as 13 propostas legislativas destinadas a garantir a redução em pelo menos 55% das emissões de gases com efeito de estufa do bloco europeu até 2030, bem como a transição para a neutralidade climática em 2050, através da expansão do mercado do carbono e da previsível subida do preço a pagar pela poluição, que deverá atingir um novo valor de 60 euros por tonelada de dióxido de carbono.