Autarca de Figueiró recusa negligência. Um “enorme equívoco na acusação”, diz advogado

Jorge Abreu, o único presidente de câmara que quis prestar declarações no início do julgamento de Pedrógão, diz que houve um “aumento brutal da limpeza” em Figueiró dos Vinhos.

Foto
O presidente da Câmara de Figueiró dos Vinhos, Jorge Abreu , junto à Exposalão, onde decorre o segundo dia do julgamento PAULO CUNHA /LUSA

“Não houve negligência da nossa parte”, garantiu o presidente da Câmara Municipal de Figueiró dos Vinhos, Jorge Abreu, em tribunal, no julgamento do processo do incêndio de Pedrógão Grande, em que está acusado, juntamente com 11 arguidos, de vários crimes de homicídio por negligência e ofensa à integridade física.