Fisioterapeutas levam projecto “costas a mexer” às escolas algarvias

Vergar ou endireitar a coluna, de forma adequada, não é apenas uma questão de elegância. ARS ensina os jovens a não se curvarem às doenças da espinha dorsal.

Foto
Os alunos da escola EB1 de Montenegro, em Faro, na sessão promovida pela ARS do Algarve DR

A professora São (Maria da Conceição Estêvão) recorda aos seus alunos o tempo em que tinha de estar “bem direitinha” na carteira. “Mas não era para promover estilos de vida saudável”, adverte. A mudança de regime, explica, alterou os métodos de ensino, mas também a forma e os hábitos que levam a vergar ou a endireitar a coluna. A Administração Regional de Saúde do Algarve (ARS) está levar às crianças do 4.º e 5.º ano das escolas novas formas de educar para a saúde, a partir do projecto “Costas a Mexer”, desenvolvido por fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais e outros profissionais de saúde. Os muitos dias de confinamento deixaram marcas invisíveis no corpo e na mente da população em geral, muito em particular na comunidade escolar.