Novo Banco: Tribunal de Contas alerta para conflito de interesses no Fundo de Resolução

A auditoria ao financiamento público do Novo Banco acusa o Fundo de Resolução de “risco de complacência” no controlo das injecções no banco, designadamente através da existência de conflito de interesses.

Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

A auditoria do Tribunal de Contas ao Novo Banco acusa o Fundo de Resolução (FdR) de criar um “risco de complacência” no controlo do Novo Banco e identifica conflito de interesses que podem não garantir o interesse público no financiamento do Estado à instituição financeira. O Fundo de Resolução e o Banco de Portugal contestaram as conclusões, mas o tribunal manteve as críticas.