Míssil iraniano atingiu navio israelita, avança canal de Israel

A tensão marítima entre Israel e o Irão tem vindo a aumentar e este é o quarto ataque marítimo no espaço de um mês entre os dois países. Ainda nenhum dos lados comentou o incidente.

Foto
O cargueiro atingido pertence à XT Ship Management, uma empresa israelita de Haifa Amir Cohen/Reuters

Um míssil iraniano atingiu um cargueiro israelita no Mar Arábico, avançou o canal 12 News de Israel. O cargueiro, da empresa XT Management, da cidade de Haifa, estava a fazer uma viagem entre a Tanzânia e a Índia, quando foi atingido. Apesar dos danos, conseguiu prosseguir viagem​.

O Exército israelita ainda não comentou o incidente e o proprietário do navio também não comentou logo o incidente. Do lado iraniano, também não houve resposta imediata.

Esta é a quarta vez no espaço de um mês que os dois países trocam acusações sobre ataques no mar. Em Fevereiro o navio MV Helios Ray, de uma empresa israelita, foi atingido no Golfo de Omã, tendo o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, acusado o Irão de estar na origem da explosão. Na ocasião, Netanyahu declarou que o “Irão é o maior inimigo de Israel”.

“Vamos continuar a investigar, mas podemos afirmar com certeza que o Irão está a tentar danificar as infra-estruturas israelitas e a prejudicar os cidadãos israelitas”, disse o ministro da Defesa, Benny Gantz, citado pelo The Jerusalem Post.  

O Irão, no entanto, negou o envolvimento na explosão, rejeitando “fortemente a acusação”.

Mas o Wall Street Journal mostrou o outro lado da moeda, ou do conflito, segundo informações divulgadas por responsáveis dos Estados Unidos. De acordo com a investigação do jornal, nos últimos dois anos Israel usou a sua artilharia, incluindo minas navais, para atingir navios iranianos, ou navios que transportavam petróleo iraniano. As acusações também não mereceram comentários por parte do primeiro-ministro israelita.

No início do mês de Março, o Irão acusou Israel de ter atingido um cargueiro no Mediterrâneo, enquanto a ministro do Ambiente israelita, Gila Gamliel, declarou, pelo seu lado, que um navio iraniano derramou propositadamente petróleo em águas israelitas.

Esta tensão marítima entre os dois países coincide com os esforços do Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, para voltar ao acordo internacional de 2015, no âmbito do qual o Irão limitou o seu programa nuclear em troca do alívio das sanções impostas pelos norte-americanos. Os EUA saírasm do acordo em 2018, durante a presidência de Donald Trump.