Dicas para manter uma alimentação equilibrada em confinamento

Todos estamos saturados desta situação, mas a verdade é que, em isolamento ou não, com confinamento geral ou parcial, há uma coisa que não deve ser descurada: a alimentação.

Foto
"O prato principal deverá ser acompanhado por hortícolas cruas ou cozinhadas" Miguel Manso

Faz este mês um ano que enfrentamos algo inesperado e que mudou completamente as nossas vidas. Faz este mês um ano que entramos no primeiro confinamento, que nos obrigou a ficar em casa e a restringir as saídas à rua ao estritamente necessário. Passado um ano estamos a viver um novo confinamento, que começa agora a dar os primeiros sinais de abrandamento, mas cujos cuidados não podem ser descurados. A principal diferença deste segundo confinamento face ao primeiro prende-se essencialmente com a exaustão. Já todos estamos saturados desta situação, mas a verdade é que, em isolamento ou não, com confinamento geral ou parcial, há uma coisa que não deve ser descurada: a alimentação.

Vários estudos apontam para a relação directa entre o excesso de gordura corporal e as complicações da covid-19, por isso mais do que nunca é importante cuidar de si, da sua balança e do seu bem-estar geral. Neste sentido, deixo algumas dicas de como manter uma alimentação saudável e equilibrada. Lembre-se que a alimentação é o pilar fundamental para nos ajudar a nutrir a nossa saúde, energia e vitalidade.

Mantenha as rotinas

Mesmo estando em casa é fundamental manter as rotinas e os horários das refeições para evitar situações de descontrolo alimentar, o que significa que não deverá passar mais de três horas sem comer. Deverá continuar a beber água e manter-se hidratado. Pode optar por infusões quentes ou mornas para ajudar a sentir-se aconchegado.

As refeições principais devem começar com uma sopa de legumes e o prato principal deverá ser acompanhado por hortícolas cruas ou cozinhadas. E se tem por hábito levar as panelas para a mesa, comece a deixá-las na cozinha para não repetir apenas por gulodice.

Estar em casa todo o dia facilita-nos o acesso à comida, a toda a hora, o que poderá levar a alguns excessos. Para que isso não aconteça, tente fazer uma boa gestão das compras para evitar ter alimentos de má qualidade ao dispor e assim não cairá em tentação. Até porque nesta fase não é benéfico para ninguém estar em luta com restrições alimentares, o que poderá ter um efeito contrário e levar à compulsão.

E se a sua tentação são os doces, há pequenos truques que podem ser usados para controlar o apetite por doces como é o caso, por exemplo, da canela que quando adicionada aos iogurtes, leites, papas, cereais, café ou outras bebidas ajuda a compensar esta necessidade. Nunca é demais referir que a fruta também pode dar aqui um contributo importante até porque a dose diária recomendada é de 2-3 peças de fruta.

Use a criatividade

É certo que estamos exaustos de toda esta situação que se arrasta há um ano, mas porque não tentar transformar a tarefa de cozinhar num momento de criatividade e lazer? E quando me refiro a criatividade pode ser simplesmente descobrir novas receitas, novos sabores e experimentar novas refeições saudáveis para toda a família, sem que com isso implique ter mais trabalho ou passar mais tempo na cozinha. Pelo contrário! A criatividade passa também por recorrer a alimentos nutricionalmente equilibrados e fáceis de preparar, como por exemplo, Nestum Zero Arroz, e explorar as várias formas de como pode ser utilizado. Às vezes basta um novo topping para transformar um pequeno-almoço, lanche ou snack. Arrisque e dê asas à criatividade: reinvente receitas, troque ingredientes, incorpore alimentos inusitados, divirta-se na cozinha e surpreenda a família.

Não fique parado

O sedentarismo é outro factor da equação importante a trabalhar. Mexa-se, em casa ou fora, desde que o faça em segurança. É cada vez mais fácil encontrar aulas de grupo ou individuais adequadas, monitorizadas e acompanhadas por profissionais. Também os personal trainers estão disponíveis para o ajudar e motivar a mexer-se mais.

Peça ajuda

Se sente que não está a conseguir sozinho manter uma alimentação equilibrada procure ajuda profissional. Hoje existem vários nutricionistas online para acompanhar e personalizar estratégias alimentares adequadas ao seu objectivo. Afinal quando a pandemia veio, mostrou-nos que afinal a distância física e social não é necessariamente isolamento. A verdade é que tem vários profissionais à distância de um clique a cuidar de si.