Eurodeputados querem critérios “mais rigorosos” para a lista de paraísos fiscais

Parlamento propõe mudanças para incluir jurisdições com IRC muito baixo. Resolução afirma que a Europa deve liderar pelo exemplo, para ser influente a nível global.

Foto
Actualmente, os governos europeus sós consideram 12 jurisdições exteriores à UE como paraísos fiscais Albert Gea

O Parlamento Europeu vota esta semana uma resolução para que os 27 governos da União Europeia (UE) revejam as regras de elaboração da lista de paraísos fiscais externos e decidam com base em critérios “mais rigorosos”. Objectivo: incluir não apenas as jurisdições não-cooperantes ou pouco transparentes, mas também aquelas que, já participando na troca de informação, continuam a prejudicar as receitas fiscais dos Estados-membros, ao permitirem um IRC de 0% ou uma carga fiscal muito baixa.