Commonwealth: quanto vale hoje o sonho pós-imperial britânico?

Organização internacional é apontada pelos brexiteers como peça-chave para a política externa do Reino Unido fora da UE. Mas as dúvidas sobre os “valores comuns” e o crescimento de movimentos identitários, como em Barbados, que querem virar a página do Império, alimentam o debate sobre a sua relevância.

historia,mundo,diplomacia,barbados,reino-unido,europa,
Fotogaleria
Isabel II acena à Marinha britânica em La Valletta, Malta, numa cerimónia por ocasião do encontro da Commonwealth em 2015,Isabel II acena à Marinha britânica em La Valletta, Malta, numa cerimónia por ocasião do encontro da Commonwealth em 2015 Toby Melville / Reuters,Toby Melville / Reuters
historia,mundo,diplomacia,barbados,reino-unido,europa,
Fotogaleria
Fotografia de grupo dos líderes da Commonwealth, no Palácio de Buckingham (Londres), em 2018 Yui Mok/Pool/Reuters
historia,mundo,diplomacia,barbados,reino-unido,europa,
Fotogaleria
Isabel II lidera a organização desde 1952 Yui Mok/Pool/Reuters

“Qualquer instituição com 80 anos, estabelecida sobre os contornos de um império defunto do século XIX, e mantida junta pelo impulso charmoso de uma senhora de 91 anos de idade, teria sempre dificuldades em provar a sua relevância contemporânea”, escrevia sobre a Commonwealth, em 2018, o editor de Diplomacia do Guardian, Patrick Wintour.

Sugerir correcção
Ler 12 comentários