História, Atualidade e Futuro: 30 anos a criar valor para a sociedade

Em 1990, pouco mais de duas dezenas de investigadores davam os primeiros passos na descoberta de soluções para os desafios agroalimentares da época. Hoje, os investigadores do CBQF já ultrapassam as duas centenas.

A 24 de novembro de 2020 o CBQF – Centro de Biotecnologia e Química Fina da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa, no Porto, marca o início das celebrações de um percurso de 30 anos a desbravar os caminhos da Ciência.

Em 1990, pouco mais de duas dezenas de investigadores davam os primeiros passos na descoberta de soluções para os desafios agroalimentares da época. Hoje, os investigadores do CBQF já ultrapassam as duas centenas. Diariamente, continuam a promover investigação na área agroalimentar, desenvolvendo novos produtos, oferecendo soluções na área da segurança e qualidade alimentar, e promovendo a adoção de dietas saudáveis e sustentáveis na população. Mas agora as áreas de atuação focam-se também no ambiente, na saúde e na bioeconomia circular: criam-se soluções para a recuperação da biodiversidade e para melhorar a qualidade dos solos, fazendo face às alterações climáticas; inova-se em processos que reduzem e valorizam os resíduos ao longo das cadeias de produção; e promove-se a saúde e bem-estar.

Celebrar 30 anos é reconhecer a essência da Ciência na geração de conhecimento de fronteira, quer nos desenvolvimentos tecnológicos e inovação quer no contributo para a formação de jovens investigadores que, independentemente dos lugares por onde passam, deixam a sua marca indelével de resiliência científica e de inspiração para o mundo.

Hoje, o CBQF é uma unidade de investigação e desenvolvimento reconhecida como Excelente na recente avaliação internacional da FCT, tendo o estatuto de Laboratório Associado desde 2004. Com uma obra única, o CBQF goza de um elevado prestígio nacional e internacional, com pontes edificadas com mais do que 130 parceiros em mais de 50 países. Fazer parte do sistema científico-tecnológico nacional é saber assumir um papel de liderança nas áreas da biotecnologia, alimentos, ambiente e saúde, e capitalizar o conhecimento em prol da sociedade e economia; é promover investigação para resposta a políticas e estratégias setoriais e nacionais contribuindo para o desenvolvimento socioeconómico e ambiental; é estar na vanguarda do crescimento sustentável do sector agroalimentar, mantendo uma cooperação direta com os produtores e a indústria, fomentando o desenvolvimento de novos produtos de valor acrescentado e de maior sustentabilidade; é saber transformar obstáculos em oportunidades pela intersecção de diferentes disciplinas e pela cooperação; e, de enorme relevância, é comunicar a ciência que se desenvolve para, e com o público.

Perspetivar o futuro é perpetuar a construção de pontes de diálogo, conhecimento, desenvolvimento e inovação, fomentando sinergias e cooperação com novos parceiros para fazer face aos desafios atuais, desenvolvendo investigação e inovação que possa conduzir a valor acrescentado. A existência de instituições com esta longevidade é essencial para assegurar um serviço de excelência para a sociedade e o país, e construir uma reputação competitiva a nível internacional. Não é por acaso que decidimos iniciar as celebrações do 30º aniversário do CBQF no Dia Mundial da Ciência: é essencial que a sociedade compreenda a dimensão do percurso e contributo de instituições como esta. E, para garantir o crescente contributo científico ao mais elevado nível internacional, com capacidade de dar resposta aos desafios emergentes do país e do mundo, é necessário continuar a assegurar mais e melhor investimento na Ciência em Portugal. É responsabilidade de todos garantir que a Ciência em Portugal continuará a crescer em qualidade e excelência, assegurando o bem-estar e progresso de todos.

As autoras escrevem segundo o novo Acordo Ortográfico