Torne-se perito

Quatro décadas de Festival Nacional de Gastronomia celebradas com Avillez, Rui Paula e muitos “Sabores e Saberes”

A grande festa de aniversário foi adiada para 2021 devido à covid-19, mas Santarém celebra este mês o maior e mais antigo festival de gastronomia com chefs de renome, Herman José, provas de vinho, demonstrações gastronómicas e conferências. De 15 a 25 de Outubro.

tejo,gastronomia,vinho,fugas,lisboa,turismo,
Foto
Rodrigo Castelo, da Taberna Ó Balcão, em Santarém, cozinha com Avillez na abertura do evento Rui Gaudencio

É um aniversário redondo e a festa prometia mesa farta, com o maior e mais antigo festival nacional de gastronomia a celebrar 40 anos numa multiplicação de eventos que decorreriam ao longo de onze meses e teriam como auge o próprio festival, que deveria arrancar esta sexta-feira e prolongar-se até 1 de Novembro.

A pandemia de covid-19 veio trocar as voltas às comemorações e as medidas de contingência impostas pelo Governo face a uma segunda vaga ditaram o cancelamento do festival, visto “não estarem reunidas condições para a realização em 2020”, anunciava o município em comunicado no final de Setembro.

Em contrapartida, surge o evento “Sabores e Saberes – 40 anos de História”, com um programa estrelado por chefs portugueses de renome internacional e muita gastronomia, de 15 a 25 de Outubro.

Os “jantares Sabores e Saberes” prometem ser o momento alto da iniciativa. Na quinta-feira, cozinham José Avillez (duas estrelas Michelin) e dois “filhos de Santarém”, Rodrigo Castelo (Taberna Ó Balcão) e Filipe Pina (ESGOTADO); no sábado, é Rui Paula (duas estrelas Michelin) quem lidera os tachos (ESGOTADO). A 23 de Outubro, Miguel Gameiro confecciona o jantar de sabores e saberes (reservas: [email protected]); e, no último sábado do evento, 24, o protagonista é o chef Vítor Matos (uma estrela Michelin; ESGOTADO).

A partir de dia 16, a hora do almoço pode ser aproveitada para “provar Portugal nos restaurantes de Santarém”: todos os dias, às 12h, um restaurante de outro canto do país vem confeccionar num dos espaços do concelho (d'O Torres, de Vila Verde, a O Algarvio, vindo de Faro).

Sábado, dia 16, é ainda dia de uma “demonstração gastronómica com Herman José e o chef João Correia”, seguida de um momento musical. Durante quase todos os dias decorrem demonstrações gastronómicas em restaurantes do concelho e provas de Vinhos do Tejo, com a participação de cinco produtores (Quinta da Ribeirinha, Quinta do Arrobe, Quinta do Coro, Quinta Monteiro de Matos e Quinta S. João Batista – Enoport).

Além da exposição dedicada aos “40 anos do Festival Nacional de Gastronomia”, patente na Casa do Campino, o programa integra ainda duas conferências (“Gastronomia e vinhos: provar, beber e entender”, dia 20 e “Jornalismo e gastronomia: da mesa à notícia”, dia 22) e momentos musicais com o Rancho Ribeira de Santarém (dia 17), Miguel Gameiro (dia 23) e Três Bairros (dia 24). No penúltimo dia do evento, 24, será apresentado o guia gastronómico de Santarém.

O evento terá “uma forte componente digital com transmissões online de todas as iniciativas”, garante a organização, acrescentando que “o plano de contingência aprovado prevê uma redução substancial da lotação, bem como a implementação de medidas que visam atribuir segurança e conforto”.

Para o presidente da autarquia, Ricardo Gonçalves, a iniciativa “vem reforçar a estratégia do município de afirmar Santarém como Capital Nacional da Gastronomia”. Já João Leite, presidente do Conselho de Administração da Viver Santarém, entidade co-organizadora, destaca que “o evento irá ter um importante impacto na economia local, contribuindo para a valorização e afirmação do concelho no contexto nacional e internacional”.

Sugerir correcção