No Oh! Sorte há uma pizza de sardinha e uma ideia de um Portugal contemporâneo

No centro de Lisboa, a dois passos da Avenida da Liberdade, este novo restaurante une Brasil e Portugal, junta-lhe pizzas e outros pratos com aposta em produtos locais e procura reinventar a tradição. O bar da oliveira centenária também ajuda.

restauracao,gastronomia,fugas,parque-mayer,lisboa,brasil,
Fotogaleria
Oh Sorte DR
restauracao,gastronomia,fugas,parque-mayer,lisboa,brasil,
Fotogaleria
Oh Sorte DR
restauracao,gastronomia,fugas,parque-mayer,lisboa,brasil,
Fotogaleria
Oh Sorte DR
restauracao,gastronomia,fugas,parque-mayer,lisboa,brasil,
Fotogaleria
Oh Sorte DR

Situado na Rua da Alegria, a poucos metros da praça com o mesmo nome, o Oh! Sorte traz à capital um espaço que conjuga uma estética moderna com um sentimento acolhedor de quem está em casa sentado à mesa a saborear a refeição.

Alessandra, Cláudia, José e Fábio trazem na bagagem que os acompanhou do Brasil até Portugal mais de 20 anos de experiência na área da restauração. “Vamos fazer o que sabemos” foi a resposta que Alessandra deu a Cláudia, quando esta lhe perguntou o que fariam cá. O plano passava por inaugurar a casa a 10 de Março, mas, tal como o resto do mundo, tiveram azar: com a chegada da pandemia o espaço acabou por abrir portas apenas a 21 de Maio. Todas as regras de segurança são cumpridas à risca.

PÚBLICO - Oh! Sorte
Oh! Sorte DR
PÚBLICO - Oh! Sorte
Oh! Sorte DR
Fotogaleria
DR

Até chegarem ao resultado final do Oh! Sorte, fizeram muita pesquisa de imóveis e de designs para conjugar todas as ideias que tinham em mente. Agora, nas paredes podem ler-se citações de Fernando Pessoa e Vinicius de Moraes pintadas por um calígrafo, cores vivas e o tecto coberto de espelhos na entrada. Mas o que destaca verdadeiramente este espaço é a utilização quase completa de materiais portugueses. Cláudia revela que um dos objectivos deste restaurante é apoiar o comércio e os produtores locais.

A pequena entrada do Oh! Sorte pode enganar à primeira vista, porque o interior prolonga-se até à zona circundante do Parque Mayer. Aliás, as suas árvores fazem sombra no pátio do restaurante, coberto por um tecto de vidro. Nesta área encontra-se uma oliveira centenária, que é o foco do Bar Oliveira, onde é possível desfrutar de cocktails frutados. Na verdade, por todo o restaurante encontram-se plantas, para trazer mais natureza para dentro de casa.

“Os portugueses são um povo tradicional” e estes quatro empreendedores quiseram trazer algo de inovador e que surpreendesse quem visita o Oh! Sorte, que aposta numa decoração onde sobressaem vários elementos e móveis vintage dos anos de 1970. Pegaram em alimentos típicos e deram-lhe outro toque. É exemplo disso a Pizza Portugal, cujo principal ingrediente é a sardinha, ou o Bacalhau Oh! Sorte, que tem todos os elementos que se vêem num prato tradicional, mas com uma apresentação contemporânea.

PÚBLICO - A Pizza Portugal tem a sardinha como destaque
A Pizza Portugal tem a sardinha como destaque DR
PÚBLICO - O Bacalhau Portugal tem tanto de tradicional como de moderno
O Bacalhau Portugal tem tanto de tradicional como de moderno DR
Fotogaleria
DR

A ementa passa por uma selecção diversificada de pizzas, saladas, massas, risotos, e uma opção de peixe e outra de carne como refeição principal. Há ainda duas opções vegan – uma salada e um risoto.

O nome surgiu por acaso. Tinham pensado em Alegria, dada a localização. Contudo, já existe um outro restaurante com o mesmo nome. A expressão foi dita por uma amiga de Alessandra, que ficou com ela presa na cabeça. Sugeriu-a aos sócios e assim nasceu esta pizzaria e restaurante. Inicialmente queriam que o foco fossem totalmente as pizzas de base fina e crocante, contudo, a pandemia fê-los pensar que teriam de ir mais além se queriam chamar a atenção dos futuros clientes. Ainda assim, destaca-se o forno das pizzas em tijolo, ao cuidado de um pizzaiollo com mais de 30 anos de experiência,  

PÚBLICO -
Foto
Oh Sorte DR

O conceito criado passa por utilizarem quase só produtos portugueses. Desde os ingredientes de base, como a farinha da massa das pizzas, até ao vinho que acompanha as refeições. E não querem só comprar produtos portugueses para ajudar a economia local, pretendem apostar em pequenos produtores, fora da indústria, para, sublinham, focarem-se “em quem precisa”.

PÚBLICO -
Foto
Oh Sorte DR

Texto editado por Luís J. Santos

Sugerir correcção