Covid-19: empregada de limpeza do Tribunal Central de Instrução Criminal com teste positivo

O caso foi conhecido dia 13 de Maio. Magistrados e polícias foram testados, mas os funcionários ainda não e o Tribunal continua a funcionar

Rua
Foto
RUI GAUDENCIO

Uma empregada de limpeza do Tribunal Central de Instrução Criminal (TCIC), em Lisboa, teve um resultado positivo no teste para a covid-19, segundo noticiou o Expresso, esta sexta-feira. Ao que PÚBLICO apurou junto de fonte judicial, apenas os magistrados e os polícias foram testados e todos os testes terão dado negativo. Os restantes funcionários não terão ainda feito qualquer teste e nem se sabe se vão fazer.

O caso foi conhecido no dia 13 de Maio e o edifício do Tribunal foi desinfectado logo nessa noite para que os serviços não precisassem encerrar. Amélia Catarino, juiz presidente da Comarca de Lisboa, confirmou apenas a ocorrência do caso e que de facto o tribunal estava a funcionar. Além do material de protecção que foi distribuído aos funcionários e magistrados, o acesso ficou mais restrito.

Até ao dia 6 de Abril apenas quatro tribunais tinham sido obrigados a encerrar para proceder a desinfecções após casos confirmados de covid-19. Aconteceu no Supremo Tribunal de Justiça e nos tribunais de Angra do Heroísmo, nos Açores, da Maia e de Cascais.

Também em Santa Maria da Feira foi necessário proceder a uma desinfecção, mas a limpeza foi feita fora do horário de funcionamento do tribunal, não tendo sido necessário encerrar o edifício. Também até 6 de Abril, havia apenas registo de três procuradores e três funcionários judiciais infectados com a covid-19, além de um segurança e uma empregada de limpeza. O caso mais grave ocorreu no Tribunal da Maia, onde três profissionais foram infectados com o novo coronavírus, uma das quais esteve nos cuidados intensivos.

Sugerir correcção