“Água milagrosa” e “anticorpos específicos”: as vilas italianas que escapam à covid-19

A pandemia da covid-19 já atingiu cerca de 205 países e territórios mundiais, mas há ainda locais do globo que não registam nenhum caso de infecção. Em Itália, o país do mundo que regista mais mortes, duas vilas nortenhas apresentam explicações diferentes para esta questão.

Fotogaleria
Ferrera Erbognone regista zero casos de infecção pelo novo coronavírus LUSA/ANDREA FASANI
Ferrera Erbognone
Fotogaleria
Ferrera Erbognone regista zero casos de infecção pelo novo coronavírus LUSA/ANDREA FASANI
Fotogaleria
Existem pelo menos 18 municípios italianos sem casos confirmados LUSA/ANDREA FASANI

Sabemos que Itália é o país do mundo com mais mortes relacionadas com o novo coronavírus, ainda mais do que a China, onde o vírus teve origem. O último balanço das autoridades italianas dá conta de quase 14 mil mortes desde que o novo coronavírus foi pela primeira vez detectado em Itália, no fim de Janeiro. Em todo território já foram confirmados mais de 115 mil casos positivos. Mas na Lombardia, uma das regiões mais afectadas pela epidemia, há ainda uma pequena cidade sem nenhum caso de infecção pelo SARS-CoV-2 confirmado.

Ferrera Erbognone, que fica na província de Pavia e tem pouco mais de mil habitantes, está prestes a tornar-se num caso de estudo pela comunidade científica italiana, que vai tentar perceber se os moradores possuem algum tipo de “anticorpos específicos” que sejam capazes de combater eficazmente a doença.

Ao jornal italiano Il Giorno, o presidente da câmara da cidade, Giovanni Fassina, que também é médico, explica que o município decidiu avançar com a realização de um estudo que poderá revelar novas pistas sobre a evolução da pandemia em Itália. Em colaboração com as autoridades de saúde locais e com investigadores do Instituto Neurológico Casimiro Mondino, em Pavia, foi elaborado um projecto científico que se iniciará com a recolha de amostras de sangue dos cidadãos que se voluntariem para integrar a investigação.

“Pedimos aos cidadãos que começassem a fazer a sua reserva junto dos laboratórios para que fosse feita a colheita das amostras de sangue e para conseguirmos descobrir quantas pessoas estavam interessadas em participar. Numa manhã tivemos mais de 150 reservas, algumas vindas de famílias inteiras. Precisamos de 1000 amostras para que o estudo avance e tenha validade científica e estatística, número que nos parece possível”, referiu Fassina ao jornal italiano, acrescentado que o projecto está a ser financiado pela autarquia de Ferrera Erbognone e que aguarda agora aprovação das autoridades regionais para avançar.

Ainda que o estudo para perceber se há algo de “geneticamente particular” nos habitantes da pequena cidade esteja ainda numa fase prematura, o presidente da câmara municipal avança com outra possível explicação para o facto de Ferrera Erbognone registar zero casos de infecção pelo novo coronavírus. “A nossa população tem sido extremamente cumpridora das regras de protecção individual que estão em curso”, avançou o autarca.

A “água milagrosa" que salvou tropas de Napoleão

A pouco mais de 100 quilómetros de Ferrera Erbognone, em direcção a Turim, há outra localidade italiana onde a covid-19 não chegou. Nenhum dos 720 habitantes de Montaldo Torinese, uma vila na região Norte de Piemonte, outras das mais afectadas pela pandemia no país, foi até agora diagnosticado com o novo coronavírus, o que tem levado muitos a acreditar que estão a ser protegidos por uma “água milagrosa” que, segundo uma lenda local, curou as tropas de Napoleão Bonaparte.

Os moradores acreditam que a água de um poço da vila tenha ajudado a curar os soldados do líder militar francês quando estes montaram acampamento em Montaldo Torinese, em Junho de 1800, dias antes de seguirem para uma batalha na vila vizinha de Marengo.

Ao The Guardian, o presidente da câmara da vila avança que a água do poço — que actualmente está fechado e que é usado apenas para irrigar campos de cultivo —, o “ar puro” e a “paisagem intocada” foram fundamentais para que as tropas se curassem, factores que podem também explicar o facto de não existir nenhum caso registado de infecção na vila. 

Sergio Gaiotti diz ainda ao diário britânico que apesar de grande parte da população de Montaldo Torinese ser idosa — a faixa etária mais afectada pelo vírus — o estilo de vida saudável e o facto de existir pouca indústria naquela região, bem como os esforços da autarquia para alertar a população para os riscos da doença e dos cuidados que deveriam ter, podem ter ajudado a que a vila não tenha casos de infecção.

Estes dois casos não serão únicos. O Il Giorno dá conta de que existem pelo menos 18 municípios italianos onde ainda não foram registados casos de infecção.

Mais de 15 países e territórios livres da pandemia

A covid-19 atingiu até esta quinta-feira 205 países e territórios, mas segundo a página da Organização Mundial da Saúde (OMS) existem mais de 15 países aparentemente livres do novo coronavírus ou onde os dados não estão disponíveis.

Alguns países do Pacífico Sul, como Samoa, Tonga, Tuvalu, Ilhas Salomão, Kiribati, Nauru, Palau, Vanuatu e outros, não apresentam, do que se sabe até ao momento, casos de infecção pelo novo coronavírus. O isolamento geográfico destas ilhas no Pacífico Sul, combinado com restrições das viagens, pode ser uma explicação.

No entanto, as ilhas Marianas do Norte (Pacífico Sul) registaram, este fim-de-semana, o primeiro caso de infecção e a primeira morte relacionada com o vírus, o que significa que a pandemia já chegou à região.

Outro país que não apresenta até agora casos de covid-19 é o Iémen, que enfrenta uma guerra civil desde 2015 que fez milhares de mortos e uma grave crise humanitária. O país parece livre do coronavírus apesar de a propagação do vírus estar a aumentar no Médio Oriente.

Em África, São Tomé e Príncipe, o Sudão do Sul, Comores, a República Sarauí, o Maláui ou o Lesoto, países que estão rodeados por territórios com casos da covid-19, também não foram registados dados sobre contágios. São Tomé e Príncipe é aliás o único país lusófono sem qualquer caso confirmado.

Na Ásia, o Turquemenistão e a Coreia do Norte não apresentam contágios pelo novo coronavírus. A Coreia do Norte reafirmou esta quinta-feira que não regista nenhum caso de covid-19, numa declaração feita por um alto responsável pelo sector da Saúde de Pyongyang citado pela agência de notícias France Presse.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infectou mais de 940 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 47 mil.

Sugerir correcção