Feira da Foda cai por terra por causa do coronavírus

Este ano, não vai haver a já célebre festa dedicada ao cordeiro assado à moda de Monção. Iria decorrer de 20 a 22 de Março, mas as directivas de saúde obrigaram ao cancelamento.

Foto
Confraria da Foda Pias - Monção

“Atendendo às orientações da Direcção Geral de Saúde”, relativas às directivas e procedimentos face ao surto da covid-19, a junta de freguesia de Pias “decidiu cancelar” aquele que é o seu mais célebre evento – muito à custa do seu chamativo nome de baptismo. Este ano, não vai haver Feira da Foda, cuja 4.ª edição estava programada para decorrer de 20 a 22 de Março.

“Lamentamos o inconveniente que esta decisão possa causar, mas estamos convictos que o cancelamento será a acção mais sensata e segura, face à situação que se vive em Portugal e no mundo”, refere Agostinho Correia da organização da feira, no concelho de Monção, em comunicado. 

PÚBLICO -
Foto
O célebre cabrito que dá o mote à Feira da Foda Confraria da Foda Pias - Monção

A feira tornou-se famosa pelo seu nome e não faltam piadas a cada referência ao evento. O resumo oficial também ajuda, já que promete sempre “Degustação da Foda”.

O resto dos destaques do programa passam pelo “Alvarinho, tinto e espumante, tasquinhas, produtores de rês, máquinas agrícolas, feirantes, artesanato regional, música popular e arraial minhoto”. No site oficial, também se pode descobrir “A génese da Foda”.

PÚBLICO -
Foto
A Feira da Foda estava agendada para 20 a 22 de Março DR

Para quem ainda se questiona a que se deve tal apodo, fica a explicação da Confraria da Foda Pias – Monção​, nascida em 2016 para promover este “prato típico”, uma “ambição antiga” da população: segundo “reza a história”, os habitantes que iam à feira comprar rês (gado) deparavam-se com vendedores matreiros, que para que os animais aparentassem ser mais gordinhos punham “sal na forragem, facto que obrigava o gado a beber muita água”... 

"Na feira, o gado aparecia com a barriga cheia de água e pesados, parecendo realmente bem tratados, muito gordos. Os incautos, que não tinham conhecimento da ‘manha’ compravam aqueles autênticos “balões de água” e, quando se apercebiam do logro, exclamavam à boa maneira minhota: “Que grande Foda!”

E daqui virá a expressão, conta a confraria: o termo foi-se “vulgarizando, ao longo do tempo, e o prato passou a designar-se, por Foda”. De tal forma, lê-se nos textos da organização, que é “frequente pelas alturas festivas ouvir as mulheres minhotas exclamarem: ‘Ó Maria, já meteste a Foda?’. E, calma, isto significa apenas: “já confeccionaste o cordeiro à moda de Monção, em alguidar de barro, levado ao forno de lenha?”.

Em resumo, “o nome artístico, digamos assim, reflecte bem o carácter afável e bem-disposto dos monçanenses”. Para o ano, é garantido, volta a Foda a Pias.

Sugerir correcção