Ricardo Araújo Pereira regressa à SIC e estreia-se já dia 10

Governo Sombra também transita da TVI para a SIC e estreia-se dia 10 na antena do canal. Araújo Pereira terá outros projectos, que ainda não são conhecidos.

Foto
Rui Gaudencio

Será já em Janeiro que Ricardo Araújo Pereira regressará aos ecrãs da SIC, para já com a transferência da versão televisiva do programa da TSF Governo Sombra para a sua antena e depois para uma colaboração que visa “o desenvolvimento criativo de conteúdos inovadores e capazes de chegar a diferentes públicos nas diversas plataformas disponíveis, desde o canal generalista, aos temáticos e à área digital”, anunciou a estação de Carnaxide esta sexta-feira em comunicado. O humorista e comentador português abandona a sua colaboração com a TVI encetada em 2014 e onde até ao final de 2019 Governo Sombra marcava presença. O primeiro Governo Sombra na SIC é já dia 10, com repetição dia 11 na SIC Notícias.

O programa deverá ir para o ar às sextas-feiras pouco depois da meia-noite na SIC, segundo comentou esta sexta-feira na sua página de Facebook Carlos Vaz Marques, moderador do Governo Sombra, e repetirá depois aos sábados na SIC Notícias.

“Este regresso à SIC é muito gratificante para mim porque eu sempre quis conhecer as Laveiras e nunca se proporcionou”, diz o humorista na mesma nota enviada às redacções, brincando com a localização da sede do grupo Impresa onde se situa a SIC e as publicações do grupo. “Não é segredo para ninguém que se trata de uma das mais belas localidades da União de Freguesias de Oeiras e São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias. Fiquei muito contente com o convite, que demonstra claramente que, quando uma estação é líder, pode dar-se ao luxo de começar a tomar decisões um bocado absurdas.”

O PÚBLICO sabe que Ricardo Araújo Pereira se encontra na manhã desta sexta-feira nas instalações da SIC, canal onde se estreou em televisão, com José Diogo Quintela, no programa Perfeito Anormal em 2002. A data de estreia de novos programas ou rubricas não é ainda conhecida, mas está já esta sexta-feira a preparar algum material. O valor da transferência também não é conhecido.

Esta é uma contratação de peso da SIC, que retira à concorrente TVI mais um dos seus trunfos – Ricardo Araújo Pereira, depois de uma ruptura do seu grupo de humor Gato Fedorento com a SIC em meados da primeira década do século XXI, rumou com os Gato à RTP entre 2006 e 2007 com Diz Que É Uma Espécie de Magazine. Voltariam à SIC em 2008Este é portanto um regresso de Araújo Pereira à SIC após a estreia dos Gato Fedorento na TV na mesma estação, mais precisamente no seu canal SIC Radical em 2003. Um dos programas de maior impacto dos Gato, já na antena principal e entre 2008 e 2009, foi o magazine de humor sobre a actualidade Gato Fedorento Esmiúça os Sufrágios.

Em 2015, Araújo Pereira estreava-se com Miguel Góis e José Diogo Quintela na estação de Queluz com o programa de comentário político Isso é Muito Bonito, MasNos anos seguintes teve vários programas ou rubricas na antena principal da TVI e na TVI 24, como Melhor que Falecer ou Gente que Não Sabe Estarestreado há um ano. A versão televisiva de Governo Sombra, com Pedro Mexia, João Miguel Tavares Carlos Vaz Marques, estreou-se na estação. 

“Vamos aumentar a nossa capacidade de produzir mais conteúdos de humor nos diferentes formatos que o género permite, o que é muito desafiante para quem cria e amplia a nossa visibilidade junto de um espectro alargado do auditório”, sublinha no comunicado o director de programas da SIC, Daniel Oliveira, que é também director geral de entretenimento da Impresa e que desde a sua chegada ao cargo conduziu a SIC à liderança nas audiências e conseguiu contratações de rostos televisivos de sucesso como Cristina Ferreira.

A transferência coincide também com o período de transição no Grupo Media Capital, detentor da TVI, perante a compra dos seus activos pela Cofina, que é dona do jornal Correio da Manhã e do canal CMTV. A TVI trocou há seis meses de direcção de programas, com a saída de Bruno Santos após sete anos no cargo e a entrada de Felipa Garnel para o lugar de directora de programas do canal de Queluz.