Em Portugal, a principal falha é a gestão das pessoas

O ministro que promove Portugal lá fora vê falhas na gestão empresarial. Há estudos que lhe dão parcialmente razão. E o pior está na gestão do incentivo e do desempenho.

Foto
Sérgio Azenha/Arquivo

Desta vez, o cutelo do ministro que gosta “é de malhar na direita” caiu no pescoço dos gestores portugueses. Augusto Santos Silva irritou-os ao afirmar que um dos problemas das empresas portuguesas é a "fraquíssima qualidade da sua gestão". O “patrão dos patrões”, António Saraiva, ripostou de imediato: o “milagre económico" no pós-troika deve-se "essencialmente às empresas e aos empresários”. O ministro pediu desculpa. “A minha intenção nunca foi denegrir as empresas portuguesas, se o efeito foi esse só tenho de me penitenciar”.