Sete ideias para sair esta semana

Dias de memórias e sonhos, com uma mão nas sopas e outra no descanso.

Foto
João Silva

ARRAIOLOS
Entre empadas e tapetes

De 25 de Outubro a 3 de Novembro
Multiusos

Vigésima Mostra Gastronómica, 12.º Festival da Empada e a Feira do Tapete de Arraiolos. Os saberes e os sabores da vila alentejana dão o corpo e a alma a mais uma edição do evento que promete pôr na montra o melhor que a terra tem. Nas mais de duas dezenas de expositores e tasquinhas, há doçaria, vinhos, queijos, mel, sopas, migas, açordas e as tradicionais empadas de galinha aromatizadas com salsa e manjerona. Quanto aos tapetes de lã bordados à mão, símbolo do artesanato local e da identidade nacional, a oferta passa por várias cores e formatos. Para levar para casa ou simplesmente tirar as medidas – caso do Maior Tapete de Arraiolos, que se estende por 120 metros quadrados de tela e tem, entre outros números de relevo, 210 quilos de lã e 4 639 088 de pontos.
Horário: todos os dias, a partir das 12h.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
DR

PORTO
Sonhos e Raciocínios

De 16 de Outubro a 14 de Dezembro
Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto

O desenho Rapariga lavando os pés a uma criança, de Leonardo da Vinci, é o ponto de partida da exposição instalada no pavilhão da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Acompanhando as celebrações dos 500 anos da morte do mestre renascentista, Sonhos e Raciocínios reúne desenhos do século XVI ao século XXI, organizados em torno de cinco aspectos: “a variante e variação, o gesto da escrita, mínimo e excesso, o gesto quotidiano e o olhar íntimo”. As obras pertencem à colecção da instituição, estando representados autores como Alberto Carneiro, Álvaro Lapa, Ângelo de Sousa, Bárbara Fonte, Francisco Tropa, Giovanni Battista Paggi, Jorge Queiroz, Monika Weiss, Pedro H. A. Paixão, Polidoro da Caravaggio ou Richard Zimler. A curadoria é de Paulo Luís Almeida.
Horário: terça a sábado, das 14h30 às 18h30.
Grátis

 

PÚBLICO -
Foto
Pedro Cunha

MONTEMOR-O-NOVO
Sopas e descanso

De 8 a 10 de Novembro
Pavilhão de Exposições

A tradição volta a cumprir-se. Pelo 16.º ano, Montemor-o-Novo dedica o fim-de-semana às sopas. Canja de galinha, caldo verde, com peixe ou legumes, de feijão ou de tomate… Quem passar pelo Festival de Sopas tem à disposição um cardápio com mais de meia centena de variedades, bem guarnecido com petiscos e vinhos da região. Animação musical, jogos, o showcooking Comidas do Mundo com Produtos de Montemor, orientado por Susana Cigarro (dia 9, às 16h30) e a visita à produção de cogumelos NaturBosque (no mesmo dia, às 17h30, com inscrição prévia) completam a agenda.
Horário: sexta, das 18h às 24h; sábado, das 12h às 24h; domingo, das 12h às 17h.
Grátis
Inscrições para a visita no Posto de Turismo, até 6 de Novembro: [email protected]; T. 266898103.

 

PÚBLICO -
Foto
DR

MAFRA
Nas linhas de Saramago

Dia 2 de Novembro
Palácio Nacional de Mafra

O Palácio Nacional de Mafra volta a servir de cenário para a adaptação teatral da obra de José Saramago. O Memorial do Convento regressa ao espaço que lhe serviu de inspiração para contar a história dos amores e das aventuras de Blimunda e Baltasar e do sonho de voar do padre Bartolomeu de Gusmão, materializado na Passarola, uma máquina voadora que é um misto de barco e de pássaro. A produção é da Éter, com dramaturgia de Miguel Real e Filomena Oliveira, que assina também a encenação. O espectáculo, destinado a maiores de 12 anos, é legendado em inglês e tem agendada outra apresentação, a 7 de Dezembro, que encerra a temporada deste ano.
Horário: sábado, às 18h.
Bilhetes a 12,50€
Informações e reservas: 929130721, [email protected]

 

PÚBLICO -
Foto
DR

SETÚBAL
No reino dos salmonetes

De 1 a 10 de Novembro

Em Setúbal, por estes dias, quem tem salmonete é rei. Depois do choco, do carapau, da sardinha e da ostra, o ciclo de eventos gastronómicos Setúbal - Terra de Peixe leva à mesa pratos confeccionados com a iguaria típica do rio Sado, com ementas que vão do tradicional preparado com molho de fígados às receitas temperadas com inovação, como o papelote de salmonete. Nesta edição, são mais de 40 os estabelecimentos associados, espalhados pela cidade. A fechar a Semana do Salmonete, há uma degustação comentada, gratuita, na Casa da Baía com o chef Paulo Rocha, do restaurante Sangue na Guelra (dia 10, às 18h, mediante inscrição até dia 7, em [email protected]).

 

PÚBLICO -
Foto
DR

LISBOA
Resgatar o esquecimento

De 6 de Novembro a 9 de Fevereiro
Museu Colecção Berardo

Fotografia, vídeo, instalação e performance formam (Des)Construção da Memória, um testemunho que regista as transformações que Macau tem sofrido, para que os marcos do passado não caiam no esquecimento. A ideia tem o cunho do colectivo YiiMa, formado por Guilherme Ung Vai Meng e Chan Hin Io, e está patente nas 40 obras expostas, com cenários tão diversos como as antigas farmácias chinesas ou uma casa de família, organizadas em cinco partes: Memória, Ritualismo, Leveza, Cerimónia e Paraíso. O simbolismo não fica por aqui: a mostra, comissariada por João Miguel Barros, é apresentada quando se celebram os 20 anos da transferência de soberania de Macau para a China e os 40 anos de relações diplomáticas entre portugueses e chineses.
Horário: todos os dias, das 10h às 19h (24 e 31 de Dezembro, das 10h às 14h30; 1 de Janeiro, das 12h às 19h). Encerra nos dias 25 de Dezembro e 21 de Janeiro.
Bilhetes a 5€

 

PÚBLICO -
Foto
Charles Lloyd DR

GUIMARÃES
Jazz no berço

De 7 a 16 de Novembro
Centro Cultural Vila Flor

Os 81 anos do saxofonista norte-americano Charles Lloyd e os mais de 20 discos publicados ao longo de uma carreira quase com a mesma idade fazem do concerto de abertura do Guimarães Jazz um momento a não perder. Dia 7, às 21h30, Lloyd abre a 28.ª edição do festival à frente do quinteto Kindred Spirits, passando depois testemunho a nomes como Joe Lovano, Antonio Sánchez and Migration, Vijay Iyer, Craig Taborn, ICP Orchestra, Lina Nyberg Quintet, Orquestra de Guimarães, Rudy Royston ou Andrew Rathbun Large Ensemble. Além dos 13 espectáculos, com notas que passeiam por várias épocas e estilos do jazz, a cidade-berço recebe oficinas, jam sessions, residências artísticas e uma parceria com o colectivo de construtores musicais Sonoscopia.
Grátis a 15€ (espectáculo); 90€ (passe)

 

PÚBLICO -
Foto

EXTRA: Cinema
Vitalina Varela

A nona longa-metragem de Pedro Costa, que recebeu o Leopardo de Ouro, prémio máximo do Festival de Locarno de 2019, conta a história real de Vitalina Varela, cabo-verdiana de 55 anos, que chega a Portugal três dias depois do funeral do marido. Mais em Cinecartaz.

 

Mais ideias para sair? Por aqui

Guia do Lazer: espectáculos, festas, feiras, artes e mais