Memoria, a Itália à mesa em Campo de Ourique

O grupo de restauração que tem os dois restaurantes Pasta Non Basta continua a apostar na gastronomia italiana e nos bairros mais residenciais de Lisboa. Acaba de abrir o Memoria, em Campo de Ourique.

Fotogaleria
dr
Fotogaleria
dr
,Restaurante
Fotogaleria
dr
Fotogaleria
dr
Fotogaleria
dr
Café da manhã completo
Fotogaleria
dr

As letras do nome deste restaurante italiano que abriu recentemente no bairro lisboeta de Campo de Ourique aparecem ligeiramente desfocadas porque é assim a memória, nem sempre nítida. E o Memoria – o mais recente projecto do grupo Non Basta, que tem dois Pasta Non Basta, um em Alvalade e outro na Elias Garcia – propõe-se ir resgatar sabores que guardamos em lugares por vezes (temporariamente) esquecidos.

A ideia aqui é continuar a trabalhar a cozinha italiana, mas com uma atenção mais focada nos detalhes: um exemplo, para além dos produtos mais tradicionais vindos de Itália, é a utilização cada vez maior de produtos da horta que o grupo tem em Mafra, como os tomates variados que chegam à mesa numa salada colorida (7€).

PÚBLICO -
Foto
dr

As pizzas, em 13 variedades, com preços entre os 9€ e os 14€, são as propostas que mais se aproximam da oferta dos Pasta Non Basta, mas aqui o destaque vai para a Pizza Memória, com ‘nduja, a intensa pasta de salame de porco com pimentão e especiarias, picante e deliciosa.

Nos pratos de pasta fresca, onde a preocupação foi a de respeitar as receitas tradicionais italianas, a carta, escrita à mão como se alguém tivesse tomado notas despreocupadamente numa folha de papel, propõe, por exemplo, pappardelle al ragù di coniglio (sendo o coelho cozinhado lentamente, 14€), spaghetti al vongole (14€) ou o spaghetti alla carbonara com guanciale, ovo, pecorino e parmesão (12€). Há ainda três opções para quem quiser uma “tachada” para dividir: linguini nero al pescatore (38 para 3 pessoas); spaghetti al pomodoro e burrata (35 para 3); e fetucinne con pollpete (30 para 3).

Nas entradas, pode-se optar por provar alguns produtos italianos mais especiais, como o prosciutto San Daniele (DOP, 14 meses), a mortadela al tartuffo de Bologna, o parmigiano reggiano (DOP, 44 meses), o tallegio di Bergamo ou o excelente queijo azul Lady Capra, ambos também DOP e com preços entre o 5€ e os 10€ dependendo do tamanho da dose.

PÚBLICO -
Foto
Ravioli com figo e taleggio dr

Outra aposta do Memória é o Spritz, o célebre cocktail de base vínica, muito apreciado como aperitivo, sobretudo em Veneza, onde os copos com a bebida cor-de-laranja se multiplicam nas esplanadas ao final da tarde. Aqui pode-se pedir seis versões diferentes, todas em copo ou jarro, umas mais amargas, outras mais cítricas, outras mais doces. Há cocktails clássicos como o igualmente muito popular Negroni, mas há também uma marca de vinho da casa, o Arrisca, resultado de uma parceria com o produtor Luís Louro, de Estremoz.

O Memoria veio ocupar o espaço de uma antiga geladaria e a sua porta vermelha dá acesso a uma primeira sala, junto à cozinha aberta, passando-se depois para outra zona e, por fim, para uma área exterior que, pelo menos durante os meses de Verão, funcionará como esplanada.