Entrevista

Miguel Poiares Maduro: “O que mais temo é a mexicanização do regime”

Miguel Poiares Maduro acha que Rui Rio “consumiu demasiado tempo” no esforço de encontrar consensos de regime com o PS. E descurou a apresentação “de uma alternativa política forte”.

Foto
Rui Gaudêncio

Miguel Poiares Maduro vive agora em Florença. Era ministro-Adjunto e do Desenvolvimento Regional do Governo de Pedro Passos Coelho, mas decidiu abandonar a política em Julho de 2015, ainda antes das eleições legislativas. Por essa altura já tinha decidido regressar à vida académica. Espera resistir a voltar à política activa. Integrou simbolicamente as listas do PSD ao Parlamento Europeu, em último lugar. Reconhece que Rui Rio não tem sido muito eficaz “até ao momento” e teme uma mexicanização do regime, com o PS sempre no poder.