Trump convidou Kim Jong-un a reunir-se a ele domingo na zona desmilitarizada entre Coreias

Pyongyang pareceu estar interessada no convite feito através do Twitter, disse o Presidente norte-americano, que visita a Coreia do Sul após participar na cimeira do G20.

,2019 Cúpula da Coreia do Norte – Estados Unidos em Hanói
Foto
Reuters/Leah Millis

O Presidente dos Estados Unidos desafiou este sábado o líder da Coreia do Norte a encontrar-se com ele na zona desmilitarizada entre as duas Coreias no domingo. É uma “sugestão muito interessante”, disse o primeiro vice-ministro dos Negócios Estrangeiros de Pyongyang, sem garantir que o convite será aceite.

“Vamos ver”, disse Donald Trump. Não posso garantir-vos, mas responderam de forma muito favorável”, declarou o Presidente dos EUA aos jornalistas, ao deixar Osaca, no Japão, onde participou na cimeira do G20. “Não lhe chamaríamos uma cimeira, mas apenas um aperto de mão”, frisou.

Trump tem programada uma visita de dois dias à Coreia do Sul, e antes de se ir embora fez o convite através do Twitter: “Se o secretário Kim da Coreia do Norte vir isto, gostaria de me encontrar com ele na fronteira/DMZ só para lhe apertar a mão e dizer olá (?)!”.

Após o falhanço da cimeira entre os dois líderes em Hánoi, no Vietname, Kim Jong-un encontrou-se com Vladimir Putin e Xi Jinping, num esforço diplomático para pressionar os EUA a aproximarem-se das exigências norte-coreanas de abrandamento das sanções económicas impostas e reforçadas por causa do desenvolvimento do seu programa nuclear e de mísseis balísticos. 

Choe Son-hui disse que a reunião, a realizar-se, será “outra ocasião significativa para aprofundar ainda mais as relações pessoais entre os dois líderes e em avançar nas relações bilaterais”. Salientou, contudo, que a Coreia do Norte não recebeu uma proposta oficial dos Estados Unidos para a realização do encontro.