Fotogaleria
O urso polar foi avistado no domingo na cidade de Norilsk STRINGER/Reuters
Fotogaleria
STRINGER/Reuters
Fotogaleria
A fêmea, bastante debilitada, deambula junto a uma zona industrial,A fêmea, bastante debilitada, deambula junto a uma zona industrial STRINGER/Reuters,STRINGER/Reuters
Fotogaleria
STRINGER/Reuters
Fotogaleria
STRINGER/Reuters
Fotogaleria
O animal em busca de comida Reuters/STRINGER
Fotogaleria
STRINGER/Reuters

Urso polar exausto avistado na Sibéria, depois de percorrer centenas de quilómetros

A fêmea, aparentemente esfomeada e debilitada, foi avistada numa zona industrial de Norilsk em busca de comida. Há mais de 40 anos que um urso polar não aparecia naquela cidade russa.

Um urso polar em estado débil e faminto foi avistado na cidade industrial russa de Norilsk, no norte da Sibéria.

Depois de ter percorrido centenas de quilómetros desde o seu habitat natural no Árctico, a fêmea chegou à cidade russa visivelmente debilitada. O animal foi visto na terça-feira, 18 de Junho, a repousar, durante várias horas, nos subúrbios da cidade, com os pés cobertos de lama, levantando-se apenas ocasionalmente para procurar comida, segundo relatos citados pela agência Reuters. Há mais de 40 anos que um urso polar não era avistado naquela cidade russa, de acordo com ambientalistas locais.

Alexander Korobkin, membro das autoridades ambientais da região, explicou à Agence France-Presse que a fêmea continua na cidade de Norilsk, junto a uma fábrica, e que está a ser monitorizada pela polícia e serviços de emergência que têm zelado pela “sua segurança e dos residentes”.

O urso polar terá sido avistado pela primeira vez no domingo à noite, afirmou Korobkin, junto a uma zona industrial a nordeste do centro da cidade. Está prevista a chegada, nesta quarta-feira,​ de uma equipa de especialistas, que se dirigem ao local para avaliar o estado de saúde do animal e discutir as medidas a tomar para garantir a sua segurança e devolvê-lo ao habitat natural.

As razões que levaram este urso polar a percorrer centenas de quilómetros até chegar à cidade russa estão ainda por averiguar. Porém, Oleg Krashevsky, especialista local em vida selvagem que observou o animal de perto, disse à Reuters que é possível que a fêmea se tenha perdido. Oleg Krashevsky acrescentou ainda que o urso polar tinha os olhos lacrimejantes e que é possível que o animal esteja com problemas de visão e doente.

As alterações climáticas e o aumento global da temperatura, assim como o degelo, têm conduzido à perda de habitat dos ursos polares, forçando os animais a procurar alimento em terra, muitas vezes em regiões habitadas.

Em Fevereiro, as autoridades declararam estado de emergência no arquipélago de Nova Zembla, situado no Oceano Árctico, depois de dezenas de ursos polares terem invadido as ilhas russas (onde residem milhares de habitantes) fugidos do degelo e em busca de comida. À data, foram registados casos de ataques a pessoas e invasão de edifícios públicos e residenciais. Em 2017, correu o mundo um vídeo, captado por um fotógrafo da National Geographic, que mostra um urso polar esquelético desesperado por encontrar comida, na Ilha de Baffin, a maior do Árctico do Canadá.