Thurston Moore e os Heliocentrics no alinhamento do Curtas Vila do Conde

O festival anunciou esta quinta-feira o seu programa de filmes-concerto para a próxima edição, que vai das vanguardas americanas ao expressionismo alemão.

Foto
Thurston Moore actua em Vila do Conde a 10 de Julho MIGUEL MANSO

Thurston Moore e os Heliocentrics são os nomes “de peso” que encabeçam este ano o Stereo, o módulo de filmes-concerto do Curtas Vila do Conde. Entre 6 e 14 de Julho, filmes dos cineastas vanguardistas Maya Deren e Harry Everett Smith ou O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene, vão ser alvo de acompanhamento ao vivo no palco do Teatro Municipal Vila do Conde, incluídos num programa que costuma ser um dos pontos altos do festival.

O guitarrista dos Sonic Youth, que actuará a 13 de Julho em Lisboa num concerto integrado nas comemorações do aniversário da ZDB, estará dias antes, a 10, no Curtas (21h). Thurston Moore irá acompanhar, a solo, quatro curtas da lendária Maya Deren (1917-1961), nome-chave da vanguarda americana do século XX, que não foi apenas cineasta mas também coreógrafa, poeta, bailarina, escritora, crítica ou fotógrafa. Do programa (com uma duração aproximada de uma hora) constam The Witch’s Cradle (1943, com Marcel Duchamp), At Land (1944, com John Cage) e Ritual in Transfigured Time (1946), a par do seminal Meshes of the Afternoon (1943), todos rodados em 16mm.

o colectivo britânico de jazz moderno Heliocentrics, criado pelo baterista Malcolm Catto, irá acompanhar, ao fim da noite de 12 de Julho (23h45), Heaven and Earth Magic, de outro dos nomes grandes das vanguardas americanas, Harry Everett Smith (1923-1991), ligado à Beat Generation e responsável pela lendária Anthology of American Folk Music. Heaven and Earth Magic, colagem de animações transfiguradas em casa, foi rodado e sucessivamente remontado e retrabalhado entre 1943 e 1962, existindo dele múltiplas versões (a mais divulgada das quais, que servirá de base ao concerto, com 67 minutos).

Aquele que é para muitos críticos o filme-chave do expressionismo alemão, O Gabinete do Dr. Caligari (1920), servirá de tema para a exposição que inaugurará na Solar – Galeria de Arte Cinemática no dia 6, e foi alvo de uma banda-sonora encomendada especificamente para o efeito a Marta Navarro e Tiago Cutileiro (apresentação única a 6 de Julho, às 17h30).

Finalmente, o último dos quatro momentos Stereo será uma rara apresentação ao vivo de Montanhas Azuis, o “super-grupo” português de Marco Franco, Norberto Lobo e Bruno Pernadas, com imagens a cargo de Pedro Maia (que já criou, por exemplo, acompanhamentos para a música de Paulo “Legendary Tigerman” Furtado) – o concerto terá lugar a 13 de Julho, às 23h45.

Os bilhetes encontram-se já à venda, com preços que vão dos sete aos 16 euros. O Curtas Vila do Conde, este ano na sua 27.ª edição, decorre de 6 a 14 de Julho, com Todd Solondz como convidado.