Aquaparque reabre como parque infantil “até ao Verão”

O que falta reabilitar do antigo parque aquático de Lisboa está em obras e vai ser um espaço coberto com brincadeiras destinadas a diferentes públicos.

Aquaparque fechou em 1993 e esteve abandonado durante muitos anos
Foto
Aquaparque fechou em 1993 e esteve abandonado durante muitos anos DRO DANIEL ROCHA

O edifício do antigo Aquaparque de Lisboa, no Restelo, deve renascer como parque infantil “até ao Verão”, garante a câmara municipal, adiantando que o equipamento “está em fase final de construção”.

Há dez anos que a autarquia promete a reabertura ao público do espaço com nove hectares situado junto ao Parque Florestal de Monsanto, mas só em 2018 abriu a primeira fase: “um parque infantil exterior integrado na natureza”, na zona onde existiram as piscinas do parque aquático. Antes disso, a câmara demoliu quase todas as construções que ali havia e renaturalizou o espaço, plantando árvores e zonas de prado.

O que agora está em obras é o edifício que servia de entrada ao Aquaparque, virado à Avenida das Descobertas, que foi mantido para ser reutilizado como parque infantil coberto. O espaço terá quatro áreas de brincadeira distintas, destinadas a diferentes idades (bebés, pré-escolar, escolar e adolescentes), bem como uma sala para festas de anos e ainda uma grande esplanada.

“É uma coisa que faz falta em Lisboa, haver sítios que tenham cobertura para quando está mau tempo, chuva, vento, para as pessoas puderem usufruir”, disse o vereador da Estrutura Verde, José Sá Fernandes, há cerca de um ano, altura em que estimou que o equipamento abrisse no primeiro dia da Primavera de 2019, que se assinalou na quinta-feira.

Falhado esse prazo, o objectivo agora é que não falhe mais nenhum. “Prevê-se a sua abertura até ao Verão. Haverá ainda um café que dinamizará o espaço”, adianta agora uma fonte do gabinete de Sá Fernandes, precisando ainda que “o valor global da obra de construção ascende a 1,2 milhão de euros”, o que é um montante superior ao apontado pelo vereador no ano passado (750 mil euros).

Tanto o café como a sala de festas serão concessionados a uma empresa privada através de concurso público. Para além do edifício principal, existem no terreno também uns telheiros, onde vão ser colocadas mesas de matraquilhos, mesas para jogos de tabuleiro e ainda equipamentos de fitness.

O Aquaparque do Restelo teve vida curta. Abriu em 1989 e fechou passados apenas quatro anos, depois de duas crianças terem morrido nas suas tubagens com um intervalo de dois dias. O espaço ficou abandonado durante muito tempo, apesar de a câmara municipal, depois de recuperar a posse do terreno, ter chegado até a concessioná-lo a uma empresa que pretendia ali instalar um parque aventura, o que nunca veio a acontecer. O caso andou a ser dirimido em tribunal.